Futebol/Bastidores - ( )

Aidar admite ausência, mas promete começar campanha nesta segunda

São Paulo (SP)

O candidato à presidência do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, que assumiu a condição apenas nos últimos dias, reconheceu que esteve ausente do clube nos últimos tempos, mas disse que tem agido diferente desde que se tornou postulante ao cargo de mandatário do clube.

Aidar também declarou que espera ter o apoio de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, que pretende lançar sua própria chapa, também da situação. Carlos Miguel já conta com o apoio de Julio Cazares e Roberto Natel, outros dois pré candidatos de Juvenal Juvêncio.

“Eu tanto não era candidato, que não estava frequentando o São Paulo tanto quanto eu frequentava na temporada passada. Agora, que eu entrei com a candidatura eu passei a acompanhar de perto todos os jogos. Começo a trabalhar a partir desta segunda, antes estava preso aos compromissos do meu escritório de advocacia e espero o apoio do Leco (primeiro vice-presidente)”, declarou em entrevista ao programa Mesa Redonda da TV Gazeta.

Por fim, Aidar projeta mudanças estruturais no São Paulo e uma discussão mais profunda sobre o tão criticado calendário do futebol brasileiro.

“Eu vou brigar pela mudança do calendário, pela adequação com o europeu. Quero que Cotia funcione como uma unidade independente operacional desligada do São Paulo Futebol Clube, como uma fábrica de atletas para o São Paulo e para outros clubes”, completou o ex-presidente do São Paulo – ele comandou o Tricolor entre 1984-1988.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade