Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

André Santos é absolvido, mas Mano cobra mais capricho de estrelas

Belo Horizonte (MG)

Contratado para ser mais um homem de confiança de Mano Menezes, André Santos ainda não engrenou com a camisa do Flamengo. Diante do Cruzeiro no último domingo, o camisa 27 voltou a atuar como lateral esquerdo, sofreu com o veloz ataque mineiro e foi um dos mais criticados pela torcida após a derrota por 1 a 0.

Durante a partida válida pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico chamou a atenção do canhoto por diversas vezes, cobrando mais responsabilidade nas descidas ao ataque e demonstrando irritação com os espaços deixados para as investidas de Ceará, Mayke, Everton Ribeiro e Willian. Os vacilos, inclusive, obrigaram Mano a sacrificar o jovem Gabriel na cobertura pela esquerda.

“Já tomamos gol pela lateral esquerda com Samir, João Paulo e agora com o André. Não acho que ele tenha feito um grande jogo, mas tenho que fazer escolhas, não posso ir e voltar a todo momento. Na maior parte do jogo, não deixamos o Cruzeiro chegar pelos lados, porque o Gabriel se doou, posicionei o Luiz Antonio por ali, mas às vezes escapa uma jogada. A cada derrota escolher um culpado não vai solucionar o problema”, analisou o comandante.

André Santos, no entanto, não é o único a ser repreendido por Mano. Além do lateral com quem trabalhou no Corinthians e na Seleção Brasileira, o treinador flamenguista lembrou que outros jogadores com nome no futebol nacional não corresponderam no Mineirão. Para o chefe, poderia ter havido mais capricho nas trocas de passe.

“Vimos jogadores com capacidade técnica errar passes que chegam a ser surpreendentes. São atletas de alta qualidade técnica que em momentos de relativa simplicidade estão escapando. Minha preocupação no momento é exigir qualidade e melhorar tecnicamente. Não estamos encontrando problemas táticos absurdos, tanto que encaixamos contra um adversário de muita qualidade”, ressaltou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade