Futebol/Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Apesar de satisfeito, estreante Martelotte lamenta empate com Santos

Santos (SP)

Contratado para tentar salvar o Náutico de um provável rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro, o técnico Marcelo Martelotte estreou com um satisfatório empate por 1 a 1 com o Santos, na última quarta-feira, na Vila Belmiro, em jogo atrasado da 11ª rodada da competição nacional. Após o jogo, o comandante alvirrubro lamentou ter deixado a vitória escapar, mas se disse satisfeito com o desempenho da equipe pernambucana. Para isto, ele usou o exemplo da igualdade sem gols com o Flamengo, no último domingo, dentro de casa.

“Fiquei satisfeito pela estreia e pela reação da equipe, que teve uma postura diferente. Mostrei a eles a diferença para o empate do último domingo. Jogamos contra um adversário (Santos) que está bem na classificação, vem crescendo e atuava em casa. Saímos na frente, num momento bom, e no fim deixamos escapar ao sofrer um gol”, afirmou Martelotte, antes de ressaltar: “Devido às circunstâncias, podemos considerar que escaparam dois pontos”.

Lanterna do Campeonato Brasileiro com apenas onze pontos, O Timbu segurou o 0 a 0 com Peixe até os 37 minutos do segundo tempo, quando abriu o placar com o atacante Maikon Leite. Dois minutos depois, porém, sofreu o empate após gol de Cícero, de falta. Para Martelotte, um dos diferenciais da equipe alvirrubra na partida foi a boa atuação dos jogadores de lado de campo, como a do o autor do gol, Maikon Leite.

Simone Vilar/Divulgação/Náutico
Martelotte elogiou o desmepenho do Náutico, mas disse que o time poderia ter saído com a vitória

“A gente criou as chances jogando em velocidade e utilizando as características de Maikon Leite e Rogério e, depois, de Hugo. Sabemos que esses jogadores têm essas características de contra-ataque e a gente se dispôs a usar esse artifício”, comentou.

Para finalizar, Martelotte teceu críicas à arbitragem da partida, comandada pelo alagoano Francisco Carlos do Nascimento. “Não gosto muito de falar de arbitragem, mas fiquei chateado porque ele mudou o critério. As faltas que não vinha marcando, começou a marcar com mais frequência e, nos últimos cinco ou seis minutos, tivemos várias faltas e acabamos sofrendo o gol”, completou.

Na próxima rodada, o último colocado, Náutico (ainda a 16 pontos da saída da zona de rebaixamento), encara o Coritiba, dentro de casa. O jogo acontece no próximo sábado, às 18h30 (de Brasília), na Arena Pernambuco, e o time paranaense, atual 12º colocado, não vence há quatro partidas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade