Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Após 4 anos, Kaká deixa o Real Madrid e acerta volta ao Milan

Milão (Itália)

O bom filho à casa torna. Quatro anos depois de se despedir dos torcedores rossoneros, Kaká está de volta ao lugar em que mais brilhou em sua carreira: O Milan. Em comunicado divulgado pelo site oficial do clube italiano na manhã desta segunda-feira, último dia da janela de transferências, foi oficializado o retorno do meia brasileiro a San Siro até 2015.

“Volto para casa”, disse o jogador aos jornalistas no aeroporto de Madri antes de embarcar rumo à Itália. “Estou muito feliz, a negociação foi longa, agradeço aos tifosi (fãs, em italiano) e a meus companheiros pelas mensagens de carinho”, completou.

O anúncio oficial foi feito pelo vice-presidente do Milan, Adriano Galliani, que viajou para Madri nos últimos dias para sacramentar o retorno do brasileiro. No último domingo, ele se reuniu com o presidente do Real Madrid, Florentino Pérez, na capital espanhola e acertou os últimos detalhes da negociação.

Divulgação/A. C. Milan
Após quatro anos, Kaká está de volta ao clube pelo qual se sagrou o melhor jogador do mundo

Kaká, contratado pelo Real Madrid em 2009 por 65 milhões de euros (R$ 205 milhões, nos valores atuais), foi liberado sem custos pelo clube espanhol. Ele foi contratado por duas temporadas, e a equipe italiana arcará “somente” com os salários do jogador, que teria aceitado reduzir seus vencimentos para voltar ao Milan – de dez milhões de euros (R$ 31,5 milhões) por temporada para 4 milhões de euros (R$ 12,5 milhões) anuais.

“Já se passaram quatro anos desde a minha saída. Há uns quinze dias eu pensei que tinha que sair do Real Madrid e que o ideal era voltar para o Milan. Fiquei muito triste quando sai em 2009, mas agora é o dobro de alegria por voltar. Estou muito feliz”, declarou o brasileiro. 

Kaká chegou a Milão no início da tarde desta segunda-feira para realizar exames médicos e assinar o contrato. Recebido por centenas de torcedores no aeroporto da cidade, ele desembarcou em um jato fretado ao lado de Adriano Galliani e já carregava uma camisa do Milan.

Divulgação/A. C. Milan
"Príncipe de Milão", Kaká desembarcou na Itália ao lado do vice-presidente do clube, Adriano Galliani

Retorno acertado em poucos dias

As especulações sobre uma possível volta de Kaká ao Milan começaram na última quinta-feira, depois que o brasileiro admitiu publicamente que estava insatisfeito e queria deixar o Real Madrid ainda nesta janela de transferências. A declaração do meia agradou aso dirigentes italianos, que, imediatamente, iniciaram as negociações para repatriar o jogador. No clube espanhol, Kaká tinha um salário de 10 milhões de euros anuais (cerca de R$ 31 milhões) e estava disposto a aceitar uma redução para 7 milhões de euros (aproximadamente R$ 21,7 milhões), em caso de transferência para o Milan (os valores acertados, segundo a impresna italiana, foram de R$ 12,5 milhões).

Com a confirmação oficial, a volta de Kaká representa, para o Milan, repatriar um de seus principais ídolos nos últimos anos. Contratado junto ao São Paulo em 2003, o brasileiro conquistou todos os títulos possíveis com a camisa rossonera. Faturou a Champions League (2007), o Mundial de Clubes (2007), a Supercopa da Europa (2003 e 2008), o Campeonato Italiano (2003/2004) e a Supercopa da Itália (2004). Assim, foi eleito, em 2007, o melhor jogador do mundo pela Fifa.

Ele se transferiu para o Real Madrid em 2009 por 65 milhões de euros (cerca de R$ 205 milhões, nos valores atuais) em busca de um novo desafio em sua carreira. Entretanto, nos quatro anos em que ficou nos Blancos, sofreu com inúmeras lesões e teve problemas com o técnico José Mourinho. Assim, amargou o banco de reservas na maioria das partidas e pouco participou das conquistas do Campeonato Espanhol (2011/2012), da Copa do Rei (2011) e da Supercopa da Espanha (2012), títulos que ganhou em sua melancólica passagem pela capital espanhola.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade