Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Após vaias, Gabriel é defendido por Claudinei: “É preciso ter calma”

Do correspondente Rodrigo Martins Santos (SP)

Uma das principais apostas do Santos para os próximos anos, o atacante Gabriel voltou a ser escalado como titular pelo técnico Claudinei Oliveira na derrota por 2 a 1 contra o Botafogo, neste domingo, na Vila Belmiro. Entretanto, após criar algumas boas chances no primeiro tempo, o jovem avante teve atuação apagada na etapa complementar, o que gerou algumas vaias nas arquibancadas do estádio. O treinador santista pediu paciência ao torcedor praiano com o atleta.

“O Gabriel fez um bom primeiro tempo, mas em duas ou três jogadas, ele tomou a decisão errada, de tocar para dentro ao invés de arriscar para o gol. Conversei com ele no intervalo e tentamos corrigir isso. Só que, depois do segundo gol (carioca), vendo de fora, eu achei que ele sentiu um pouco“, disse Claudinei, que viu o jogador se abater com as críticas.

“A torcida que estava incentivando, passou a fazer algumas críticas. No primeiro tempo estavam apoiando, mas depois já tinha gente vaiando e cobrando muito. Aí, o Gabriel não teve uma participação tão efetiva quanto desejávamos“, ponderou o comandante.

Claudinei Oliveira acredita que, assim como deve ser com os demais garotos do elenco alvinegro, o torcedor do Santos precisa apoiar Gabriel para que ele tenha tranquilidade dentro de campo e possa desenvolver todo o seu potencial. “A cobrança existe, mas ele tem 17 anos ainda. É preciso ter calma“, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade