Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Árbitro relata garrafa na súmula, e Timão pode perder mais 10 mandos

Campo Grande (MS)

Parece que alguns torcedores do Corinthians ainda não se cansaram de prejudicar o time nesta temporada. Após os incidentes em Oruro, na Bolívia, em Brasília e em Lucas do Rio Verde (MT), a equipe deverá perder mais mandos de campo por conta do jogo contra a Portuguesa, em Campo Grande.

Aos oito minutos do segundo tempo, um torcedor jogou uma garrafa d’água na cabeça do bandeirinha Bruno Salgado Rizo, fato que foi relatado na súmula da partida pelo árbitro Raphael Claus. O objeto veio do setor alvinegro do estádio Morenão, palco da goleada da Lusa, por 4 a 0, neste domingo.

“Foi atirada uma garrafa plástica de água contendo líquido em seu interior, atingindo a cabeça do árbitro assistente nº 2. A mesma foi atirada do local onde se encontrava a torcida do S.C. Corinthians Paulista. Informo que o Assistente não necessitou de atendimento médico”, escreveu Claus.

De acordo com o artigo 213 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), a pena por “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo” varia de R$ 100 a R$ 100 mil, além da perda de um a dez jogos de mando.

Com isto, é provável que o Timão continue se aventurando pelo interior paulista nesta reta final de Campeonato Brasileiro. O time do Parque São Jorge mandará os seus dois próximos compromissos no Estádio Romildão, em Mogi Mirim (SP) – contra Bahia e Atlético-PR.

A equipe também foi punida na Copa do Brasil, por conta dos torcedores que usaram sinalizadores no estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde, no jogo de ida contra o Luverdense. A perda de dois mandos poderá fazer com que o Corinthians jogue uma eventual final longe de São Paulo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade