Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Atacante de rachão, Paulo André espera não jogar na frente de novo

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O técnico Tite surpreendeu durante a partida contra o Náutico, no domingo, e improvisou Paulo André como centroavante no decorrer do segundo tempo, devido aos diversos desfalques no setor. O zagueiro confirmou que já havia sido alertado pelo treinador sobre a possibilidade, mas torce para que não seja mais necessário atuar na frente pelo Corinthians, pois prefere ficar na posição apenas nos recreativos da semana.

“No rachão, sou centroavante do time e costumo fazer gol, principalmente em bolas rebatidas. Na França, fui jogar como atacante em algumas situações como a de ontem (domingo), quando a equipe precisava de jogada aérea no segundo tempo. Não fiz gol lá, mas acho que ajudei. Porém, não tenho intimidade nenhuma ali. Espero não precisar fazer de novo, porque temos gente competente para jogar”, afirmou.

Tite só recorreu ao zagueiro por conta da falta de opção. Diante do Timbu, o treinador não pôde contar com Paolo Guerrero e Alexandre Pato, que estão servindo às seleções de Peru e Brasil. Emerson Sheik também ficou fora, por acúmulo de três amarelos. A ausência do meia Douglas por suspensão também criou problema para o ataque, porque, se o camisa 10 estivesse à disposição, poderia ter ocupado a armação e avançado Danilo ao ataque.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Paulo André jogou como atacante na parte final da partida contra o Náutico
Sem tantos jogadores, o técnico colocou Romarinho na linha de frente e, por conta da dificuldade para furar a retranca do Náutico, adotou a estratégia mais ousada na etapa final, sem ter êxito e amargando o empate sem gols em casa contra o último colocado do Brasileirão.

“Na sexta-feira, o Tite me chamou de lado e falou que estávamos com dificuldade sem um homem de referência. Ele disse que usaria o Romarinho e talvez o Danilo, mas que eu seria a última opção no jogo. Acabei indo para frente, com o Ralf recuado de zagueiro e o Danilo na meia. Tive chance em chute e em um cabeceio, tentei o que pude, mas, infelizmente, não consegui fazer o gol”, comentou.

O zagueiro ainda reconheceu que a ida de dois atacantes para as seleções deixam o Corinthians carente na linha ofensiva - o próprio Tite revelou que o Timão busca uma alternativa no mercado para reforçar o setor ainda nesta temporada.

“Pato e Guerrero são fundamentais em nosso esquema. Eles tinham acabado de fazer um grande jogo contra o Flamengo, e o gol do Pato na Seleção é típico de atacante. Vamos torcer para Emerson e Douglas voltarem bem, para jogarmos mais em profundidade”, acrescentou.

O Corinthians duelará na próxima rodada, na quarta-feira, com o Botafogo, no Maracanã, certamente sem a necessidade de Paulo André jogar na frente. Porém, o zagueiro ainda espera balançar as redes. “Quero continuar fazendo gols em escanteio, bola parada...”, completou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade