Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Autuori deve poupar Ceni e mudar batedor de pênalti pela 3ª vez

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Depois de definir Jadson como batedor de pênalti do São Paulo e, em seguida, devolver o posto a Rogério Ceni, Paulo Autuori deve novamente mudar. O goleiro-artilheiro errou a terceira cobrança consecutiva na quinta-feira, na derrota por 2 a 1 para o Criciúma, e será poupado pelo treinador da responsabilidade.

"Quando começa a ficar com um fantasma, é preciso ter uma situação diferente. Foi assim depois do lance contra a Portuguesa. Vamos ver", disse Autuori, justificando ter redefinido Ceni por conta de seu aproveitamento nos trabalhos aos quais a imprensa não têm acesso.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Goleiro-artilheiro errou terceiro pênalti seguido
A volta de Ceni às cobranças de pênalti gerou dúvida se ele realmente havia sido o batedor escolhido antes da partida, já que Aloísio agarrou a bola e se preparou para a cobrança tão logo foi derrubado dentro da área. Luis Fabiano também pediu para bater, mas não foi ouvido pelo outro centroavante, que só se retirou ao ver o capitão correr para a área.

Antes de atravessar o gramado, no entanto, Ceni fez um sinal em direção ao banco de reservas, como se estivesse pedindo autorização a Autuori. Ele próprio disse, ao final do jogo, ter solicitado autorização do comandante. Aloísio, por sua vez, reforçou a declaração do goleiro ao negar que houvesse alguma decisão prévia da comissão técnica.

"Ele (Ceni) demorou para ir, mas as coisas estavam definidas", jurou Autuori, em meio ao ruído na comunicação entre ele e os atletas. "Temos situações de tudo quanto é bola parada defensiva e ofensiva. Deixo isso muito claro. O batedor era o Rogério, pelo rendimento que ele normalmente tem nos treinamentos. Só que a fase está difícil".

Não é possível saber o aproveitamento de Ceni porque o goleiro ensaia nos dias em que os treinos não são liberados para a imprensa, segundo Autuori. O que se sabe é que, com os erros contra Bayern de Munique (em 31 de julho), Portuguesa (em 11 de agosto) e Criciúma (nesta quinta-feira), o goleiro-artilheiro chegou ao número de 19 pênaltis perdidos na carreira.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade