Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Blatter admite "erro" da Fifa por Mundial de 2022 no verão do Catar

Zurique (Suíça)

A Copa do Mundo de 2022, no Catar, vem causando muita polêmica recentemente. O País foi acusado pela revista France Football de ter comprado votos para ser escolhido como sede, e as temperaturas locais entre junho e julho, meses previstos para a disputa, poderão chegar até a 50 ºC.

O segundo fator, pelo menos, é reconhecido pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, como preocupante. Em entrevista à revista Inside World Football, o suíço admitiu que a entidade máxima do futebol mundial pode ter cometido um erro ao escolher os árabes como responsáveis pelo Mundial de 2022.

“Após muitas discussões, deliberações e revisões críticas de todos, tirei a conclusão de que realizar a Copa do Mundo no auge do verão do Catar não foi uma coisa muito responsável. Por isso que fui a público e sugeri que a Fifa revisse o período de realização do evento”, explicou o comandante.

Blatter pede para que a competição mundial seja compreendida entre o inverno, mesmo sabendo que o Catar poderá inovar em um serviço de climatização dos estádios – no entanto, os torcedores não teriam a mesma facilidade durante a estadia no próprio País fora dos palcos.

AFP
Blatter admitiu irresponsabilidade da Fifa ao escolher verão do Catar para organizar Mundial de 2022 (foto: Toru Yamanaka)
A ideia, porém, não foi muito bem aceita por todos, já que a troca inédita causaria alguns problemas no ajuste dos calendários nacionais, além de outros entraves com publicidade, divulgação etc.. “Me perguntaram porque demorei tanto para abordar isso, mas se esqueceram de uma coisa”, lembrou Blatter.

Segundo ele, o regulamento da Fifa não exige que a Copa seja realizada entre junho e julho. “Os documentos só expressam a vontade da entidade de fazer o torneio nos meses de junho e julho”, reforçou, antes de basear todo os prós da eventual mudança na questão do “preconceito”.

Um Mundial em dezembro e janeiro, por exemplo, poderia romper as barreiras europeias e mostrar ao mundo que o futebol é um esporte unificado, totalmente distante da já arcaica dominação europeia. “Discriminamos automaticamente os países que têm estações diferentes das da Europa”, acrescentou.

Blatter afirmou que o Comitê Executivo da Fifa fará, como primeiro passo, uma reunião para discutir quais serão os efeitos da possível mudança. “Teremos que consultar todas as partes envolvidas pra ver se concordam comigo. E aí depois poderemos dar os próximos passos”, finalizou o suíço.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade