Futebol/Copa do Mundo de 2022 - ( - Atualizado )

Blatter diz que escolha de Catar como sede teve “influências políticas diretas”

Berlim (Alemanha)

A cada dia que passa, uma nova polêmica sobre a eleição de Catar como sede da Copa do Mundo de 2022 aparece. Após admitir um erro na escolha por causa das altas temperaturas no verão do país árabe (estação na qual o Mundial será realizado), o presidente da Fifa, Joseph Blatter, reconheceu que a definição dos anfitriões de 2022 contou com influências políticas de governos europeus, que esperavam vantagens econômicas com a decisão - tomada no ano passado em eleição 'antecipada'. As informações são da agência de notícias EFE.

“Houve influências políticas diretas. Houve chefes de governos europeu que recomendaram a seus compatriotas que votassem no Catar, porque estão ligados a este país por fortes interesses econômicos”, afirmou Blatter, em declarações publicadas pela revista alemã Die Zeit nesta quarta-feira.

As declarações de Blatter, porém, podem não passar de um simples ataque ao atual presidente da Uefa, Michel Platini, que deve ser o seu concorrente na reeleição à presidência da Fifa, em 2015. 

Recentemente, o ex-jogador da seleção francesa admitiu que votou no Catar como sede para a Copa do Mundo de 2022. Poucos dias antes da decisão, porém, o dirigente da entidade que rege o futebol europeu foi convidado pelo então presidente francês, Nicolas Sarkozy, a participar de um jantar que também contou com a presença do atual emir do Catar, o xeque Hamad al-Thani.

AFP
Declarações de Blatter podem não passar de um simples ataque a Michel Platini, atual presidente da Uefa

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade