Futebol/Amistoso - ( - Atualizado )

Brasil inicia ciclo para Copa com vitória por 6 a 0 sobre Austrália

Brasília (DF)

No amistoso que o técnico Luiz Felipe Scolari considera o início da trajetória para a Copa do Mundo de 2014, o Brasil exibiu um futebol convincente para golear a Austrália por 6 a 0, sem sofrer qualquer susto, na tarde deste sábado, no estádio Mané Garricha.

Os três primeiros gols da partida foram marcados ainda na etapa inicial, sendo dois com Jô e um com Neymar. Depois do intervalo, Ramires, Alexandre Pato e Luiz Gustavo completaram o placar. O bom desempenho serve para o elenco mostrar que entendeu o recado de Felipão. Na véspera da partida, o treinador explicou que o duelo com a Austrália seria o início do caminho decisivo para o Mundial, ignorando a derrota recente para a Suíça, quando a equipe estava sem ritmo e cansada.

Já a Austrália, que já está classificada para a Copa, sequer ameaçou o goleiro Júlio César. A única má notícia para o Brasil foi a lesão de Marcelo, que, no fim do primeiro tempo, sentiu o problema na coxa esquerda e preocupa o departamento médico canarinho.

AFP
Neymar teve boa atuação e marcou o terceiro gol do jogo (Foto: Vanderlei Almeida)
Ao contrário da Copa das Confederações, quando a torcida brasileira lotava os estádios, o Mané Garrincha não ficou totalmente cheio neste sábado, com muitos espaços vazios atrás dos gols (o público foi de 40.428 pagantes). O Brasil volta a campo na terça-feira, para amistoso diante de Portugal.

O jogo - O Brasil impôs desde o início sua superioridade contra a Austrália. Logo aos três minutos, Jô desviou de cabeça o cruzamento da direita, e Neymar apareceu atrás para completar, mas o chute saiu fraco, nas mãos do goleiro. Porém, a Seleção não teve de aguardar muito para comemorar. Aos sete, Neymar driblou o marcador pela esquerda e cruzou atrás da zaga, para Bernard esticar a perna e finalizar, acertando a trave. No rebote, Jô bateu de primeira para as redes.

Em seguida, a equipe anfitriã arriscou jogadas que pouco tiveram efeito, inclusive permitindo o melhor momento dos australianos, em uma sequência de cobranças de escanteio. A zaga brasileira teve trabalho para impedir que o centroavante Kennedy levasse vantagem na área de Júlio César.

A série de lances dos visitantes foi interrompida quando o principal jogador da Seleção fez uma excelente jogada individual. Bernard se livrou da marcação e tocou para Neymar, que invadiu a área pela esquerda e driblou facilmente três marcadores, mesmo em um pequeno espaço, antes de finalizar rente à trave do goleiro Schwazer.

Famosa por armar retrancas, a Austrália foi castigada quando se abriu na defesa. Aos 33, Maicon fez ótimo lançamento na direita para Bernard, que correu completamente livre, nas costas da zaga, e cruzou para Jô. Como também estava sem marcação, o atacante atleticano não teve problema de empurrar para as redes.

AFP
Atacante Jô marcou duas vezes, e o volante Ramires também fez gol (Foto: Vanderlei Almeida)
No minuto seguinte, Neymar recebeu lançamento atrás da defesa, invadiu a área e chutou de bico, no canto, para tirar do alcance do goleiro australiano. A partir daí, o ânimo da Austrália acabou. Neymar chegou a ‘tabelar’ com um adversário para sair de frente para o gol, mas chutou para fora. A única má notícia para o Brasil antes do intervalo foi a lesão de Marcelo, que sentiu um problema muscular na coxa esquerda, abrindo espaço para a entrada de Maxwell no segundo tempo.

A alteração não mudou o panorama do jogo. Sem ser incomodado pela Austrália, que mostrou pouco futebol, Maxwell cruzou na segunda trave para Ramires cabecear para as redes. Assim que sofreu o gol, o técnico Holger Osieck tirou Oar e colocou o atacante Thompson, que nesta semana elogiou Oscar, mas disse que não conhecia Neymar.

A equipe visitante seguiu acuada, e Ramires acertou a trave em chute rasteiro da meia-lua. Com a vitória assegurada, Felipão começou a fazer testes, tirando de uma só vez David Luiz, Paulinho e Bernard, para as entradas de Dantes, Hernanes e Lucas. A Austrália também mudou, com Milligan no lugar de Jedinak.

Aos 20 minutos, o treinador canarinho decidiu observar o desempenho de Alexandre Pato, no lugar de Jô. Apenas seis minutos depois, o corintiano deixou sua marca. Neymar tocou para Hernanes, que devolveu com um belo passe para o camisa 10 cruzar na medida para Pato fazer seu gol.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade