Futebol/Amistoso - ( - Atualizado )

Brasil supera falha e vence Portugal de virada com brilho de Neymar

Foxborough (EUA)

A Seleção Brasileira levou um susto na partida desta terça-feira, ao sofrer um gol em falha feia de Maicon, mas se recuperou e mostrou força para derrotar Portugal por 3 a 1, no Gillette Stadium, em Foxborough, próximo a Boston. Em amistoso com lances ríspidos, Neymar voltou a se destacar para ajudar o Brasil a obter sua segunda vitória seguida.

Apesar do clima de felicidade de Luiz Felipe Scolari no reencontro com os portugueses, a partida começou com discussões e jogadas mais duras. Neste clima, a equipe da Europa abriu o placar com gol de Raul Meireles, depois que Maicon recuou muito mal para Júlio César.

O lance não abalou o Brasil. Pouco depois, Thiago Silva empatou de cabeça e dedicou o gol ao lateral direito. Ainda no primeiro tempo, Neymar fez jogada individual e virou o placar. Já no início do segundo tempo, o ex-santista começou a jogada, na qual Maxwell serviu a Jô, que deixou sua marca.

Os próximos amistosos do Brasil serão em outubro. No dia 12, em Seul, Felipão põe sua equipe em campo contra a anfitriã Coreia do Sul. Já no dia 15, o desafio será contra Zâmbia, na China.

AFP
Neymar comandou a festa do Brasil na vitória por 3 a 1 sobre Portugal (Foto: Jared Wickerham)
O jogo - Antes de a bola rolar, Pelé e Eusébio foram homenageados no gramado e celebraram o amistoso, rodeados por dirigentes. Porém, assim que o jogo começou, o clima de amizade acabou, e os lances mais ríspidos se propagaram. Logo aos cinco minutos, Neymar se desentendeu com João Pereira e levou uma falta mais dura, que rendeu o cartão amarelo ao português. Apenas dois minutos depois, o principal jogador brasileiro voltou a se estranhar, desta vez com Pepe. Assim, Neymar levou a advertência da arbitragem.

Quando as faltas diminuíram um pouco, Portugal chegou com perigo à frente. João Pereira avançou pela direita e cruzou na primeira trave para Raul Meireles, que cabeceou na trave, sem dar chance nem mesmo para Júlio César se mexer. Aos 17, os europeus abriram o placar. Paulinho errou na saída de bola, e Miguel Veloso chutou de fora da área. A bola desviou na defesa e subiu bastante, caindo na área brasileira. Maicon tentou recuar de cabeça para Júlio César, mas Raul Meireles foi mais esperto e aproveitou o presente do lateral, para chutar livre e fazer o gol.

O revés fez o Brasil melhorar e buscar o empate. Paulinho roubou a bola no meio-campo e passou para Bernard, que correu e tocou para Neymar finalizar da esquerda. Rui Patrício deu rebote no meio da área, e Bernard tentou aproveitar, mas caiu quando viu que não conseguiria finalizar e ainda foi pisado na virilha por Bruno Alves. Porém, aos 23, a Seleção empatou. Neymar bateu escanteio na segunda trave, e Thiago Silva subiu muito bem para cabecear para as redes. Na comemoração, o capitão apontou para Maicon.

Mesmo assim, Portugal não se intimidou. Vieirinha cruzou da direita e Nani subiu mais do que Maicon para cabecear com perigo. O jogo continuou bom, com menos lances violentos, e a equipe pentacampeã pulou na frente no placar, aos 34. Neymar arrancou desde a intermediária, passou por entre dois marcadores, invadiu a área e bateu na chegada de mais defensores, na saída do goleiro, para balançar as redes.

No intervalo, o técnico Paulo Bento tirou Pepe e colocou Neto na equipe. Entretanto, o Brasil marcou o terceiro logo aos três minutos da etapa. Neymar rolou na esquerda para Maxwell, que cruzou na pequena área para Jô chutar para as redes. Em seguida, os portugueses tiveram mais duas mudanças, com Antunes e Rúben Amorim nos lugares de Fábio Coentrão e João Moutinho. Felipão, então, realizou sua primeira alteração, promovendo a entrada de Oscar no lugar e Ramires.

Porém, Portugal tomou a iniciativa no jogo e passou a trocar passes no sistema ofensivo, sendo parado muitas vezes em faltas dos brasileiros. O treinador brasileiro percebeu o perigo e decidiu fechar um pouco mais seu time, com Hernanes no lugar de Bernard. Do outro lado, Paulo Bento abriu sua equipe de vez, com o atacante Helder Postiga no lugar do lateral direito João Pereira. A partir daí, as seleções seguiram com mais testes, mas os portugueses não tiveram mais força para ameaçar o Brasil.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade