Futebol/Amistoso - ( - Atualizado )

Com gol no fim, Espanha arranca empate contra o Chile e mantém tabu

Genebra (Suíça)

Até os 47 minutos do segundo tempo, o Chile vencia a Espanha por 2 a 1, com dois gols de Vargas, e ia conquistando sua primeira vitória na história contra a Fúria. Mas um gol de Jesus Navas, já nos acréscimos, frustrou os chilenos e decretou o empate em 2 a 2 no amistoso disputado em Genebra, na Suíça. Soldado marcou o outro gol dos espanhóis.

Com o resultado conquistado no fim da partida, a Espanha manteve a escrita de nunca ter perdido para o Chile. Agora em dez jogos, são sete vitórias dos europeus e três empates.

Diferentemente da partida contra a Finlândia, na última sexta-feira, diante do Chile o goleiro titular da seleção espanhola foi Victor Valdes. A posição passou um dos principais alvos de disputa na equipe desde que Iker Casillas, titular nas últimas conquistas, foi relegado à reserva do Real Madrid. Na metade do segundo tempo, Reina, terceira opção de Del Bosque, entrou no lugar de Valdes.

As duas seleções estão a um passo de garantir presença na Copa do Mundo de 2014. Líder do Grupo I das Eliminatórias Europeias, a Espanha precisa somar quatro pontos nos dois jogos restantes para conseguir a classificação direta ao Mundial. Já o Chile, com 24 pontos, também aparece entre os classificados na América do Sul.

AFP
Jogadores da Espanha comemoram um dos gols no empate contra os chilenos (foto: Alain Grosclaude)
O jogo – O Chile abriu o placar aos cinco minutos de jogo. Aproveitando-se de uma falha defensiva da Espanha, o gremista Vargas recebeu livre dentro da área, contou com o mau posicionamento de Sergio Ramos, que dava condições de jogo a ele, e mandou para o fundo das redes.

Três minutos mais tarde, os espanhóis quase empataram a partida com Pedro, que chutou forte e viu a bola passar muito perto da trave esquerda de Bravo.

Um dos mais efetivos jogadores da Espanha durante o primeiro tempo, Pedro foi o autor da assistência do gol de empate, aos 37. O jogador do Barça levantou a bola na medida para Soldado, que cabeceou forte, sem chances de defesa para o goleiro chileno.

O Chile voltou a tomar a dianteira do placar aos 44 minutos, e novamente com Vargas. O atacante recebeu na entrada da área, livrou-se da marcação de Albiol e tocou na saída de Valdes.

AFP
Os dois gols marcados por Vargas quase garantiram um feito histórico aos chilenos (foto: Alain Grosclaude)
Em intensidade, a segunda etapa foi menos emocionante que a inicial. Aos dois minutos, Cazorla chutou para defesa de Bravo. Já aos 15, Reina, que acabara de entrar, salvou com os pés o que seria o terceiro gol chileno.

Aos 30 minutos, Alexis Sánchez teve nova oportunidade de cabeça para o Chile, e, dois minutos mais tarde, Jesus Navas chutou forte de direita e obrigou Bravo a trabalhar em dois tempos para evitar o gol espanhol.

Negredo, que substituiu Soldado, perdeu valiosa chance de empatar o jogo aos 39, quando recebeu passe de Navas e, praticamente na linha do gol, não conseguiu empurrar a bola para dentro. Já aos 45 minutos, Pedro tentou emendar de primeira, mas Bravo, bem colocado, fez a defesa.

O gol de empate dos espanhóis só saiu aos 47 minutos, com Jesus Navas, quando os chilenos já começavam a se preparar para comemorar o feito histórico.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade