Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Decisivo, Cássio aponta defesa em chute de Baptista como a favorita

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Cássio fez quatro defesas importantes no empate sem gols do Corinthians com o Cruzeiro, no Pacaembu. A última foi certamente a mais fácil, porque Julio Baptista, em sua cara, pegou mal na bola, mas a jogada acontecida aos 46 minutos do segundo tempo é a favorita do camisa 12 na partida.

“Era o final do jogo. Já tínhamos perdido do Botafogo com um gol no final. Contra a Ponte, estava 0 a 0 até o fim também. Acho que a última defesa foi importantíssima, porque a gente não ia ter como reverter, já estávamos nos acréscimos”, afirmou o goleiro.

Antes desse lance, Cássio já havia usado a perna direita para defender um cabeceio de Nilton da risca da pequena área, espalmado um chute de Willian no alto e evitado um gol de Egídio em chute cruzado. O arremate de primeira de Willian foi considerado o mais difícil pelo goleiro.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Cássio agarra o chute fraco de Julio Baptista já nos acréscimos do confronto no Pacaembu
O jogador evitou, no entanto, estender-se sobre o assunto. Ele sabe que o ataque vem sendo criticado pela fertilidade – na atual sequência de seis partidas sem vitória, só um gol foi marcado – e não se esqueceu da recente bronca de Tite pelas críticas entre os setores da equipe.

“Estou fazendo o meu trabalho, como todo o mundo. Tentei fazer o meu melhor. Quando o time ganha e quando o time perde, ganhamos e perdemos todos. Às vezes, não dá certo, mas temos que continuar unidos. Hoje, não conseguimos fazer, mas não tomamos”, comentou Cássio.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade