Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Derrotado e desfalcado, Timão tenta se ajustar sem centroavante

São Paulo (SP)

A rodada de quarta-feira foi terrível para o Corinthians. A equipe perdeu por 1 a 0 para o Internacional em jogo de arbitragem ruim, adicionou três ou quatro nomes à sua grande lista de desfalques e viu crescer para oito pontos a distância para o Cruzeiro, campeão do primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

Arbitragem de Paulo Henrique Godoy Bezerra à parte, a principal justificativa para as dificuldades encontradas no Sul foi a ausência de um centroavante. Paolo Guerrero viaja a serviço da seleção peruana, Alexandre Pato está na Seleção Brasileira, e o time não consegue criar.

“A gente não tinha um jogador de referência, e isso dificulta bastante para quem joga na frente. Sentimos muito a falta de um jogador que faz o pivô. Não é desculpa, poderíamos ter tido uma aproximação maior, mas fez falta a referência”, explicou Douglas.

Divulgação/Agência Corinthians
Os garotos Igor e Léo deverão ser acionados por Tite no final de semana (foto: Daniel Augusto Jr.)
No domingo, contra o Náutico, ainda que o adversário seja mais fácil, as dificuldades também serão consideráveis porque a lista de baixas é bem extensa. Além de Guerrero e Pato – fora de mais duas rodadas – e dos ainda machucados Guilherme e Renato Augusto, estão fora o próprio Douglas e Emerson, suspensos.

O meia e o atacante levaram cartões reclamando com razão de Bezerra e terão de cumprir suspensão na 19ª rodada. Cássio saiu do jogo após choque com Leandro Damião – com dores na cabeça, no maxilar e nas costelas –, mas deve jogar. Pior é a situação de Fábio Santos, substituído com dores no púbis e na coxa.

Assim, o Corinthians enfrentará o Náutico esfacelado, sobretudo no ataque. É provável que o garoto Léo seja acionado por Tite para o confronto do final de semana. Até Zizao deverá ficar no banco de reservas, porém não há opções semelhantes a Guerrero, o homem de área que tanta falta faz.

“A equipe se acostumou a jogar com ele. Futebol é repetição. Sem um pivô, sem um jogador com essa característica, o time tem que se readaptar. É tempo para o reajuste. Nós nos reajustamos outras vezes e temos que trabalhar de novo. Não tem segredo: treinamento, rotina, tempo”, afirmou o treinador.

O tempo não está ao lado do time do Parque São Jorge. Sejam qual forem os resultados dos exames de Cássio e Fábio Santos, Tite terá de achar rapidamente uma formação para a próxima partida. Um resultado ruim pode ampliar para dois dígitos a distância para o primeiro colocado.

O agora suspenso Emerson foi escalado como centroavante contra o Inter e não funcionou. Tite chegou a trocá-lo de posição com Danilo, mas a possibilidade de o meia jogar avançado no final de semana é remota porque não há outro jogador disponível para a armação das jogadas.

Com tantos problemas, não é tarefa simples projetar a escalação alvinegra no embate com o Náutico, mas o time deverá enfrentar o lanterna com algo na seguinte linha: Cássio; Alessandro, Gil, Paulo André e Igor; Ralf e Edenílson; Ibson, Danilo e Léo; Romarinho.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade