Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Diretoria do Arsenal abre os cofres e tira Ozil do Real Madrid

Londres (Inglaterra)

Depois de anos sofrendo críticas da própria torcida por fugir de altos investimentos para reforçar o elenco, a diretoria do Arsenal resolveu abrir os cofres para o negócio mais caro da história do clube. Restando poucos minutos para o final do último dia da janela de transferências, o time de Londres acertou a contratação do armador alemão Mesut Ozil, que defendeu o Real Madrid nas últimas três temporadas.

O meia de 24 anos deixa o clube merengue no mesmo dia em que o galês Gareth Bale foi apresentado oficialmente. A chegada do ex-jogador do Tottenham aumentou a concorrência no meio de campo e os dirigentes do time da capital espanhola passaram a facilitar a saída do camisa 10, que ao lado do pai e do empresário tentou permanecer em Santiago Bernabéu.

"Queridos torcedores do Real Madrid, muito obrigado por esses três anos maravilhosos. Minha passagem pelo Real foi um momento único e especial. Às vezes as coisas se desenvolvem de forma diferente do que se esperava dias atrás. Deixo o clube e desejo a vocês e à equipe o melhor para o futuro. Agora já estou esperando para jogar com minha nova equipe: os Gunners", afirmou o astro em seu perfil oficial no Facebook.

Contratado junto ao Werder Bremen por 15 milhões de euros (R$ 46,8 milhões) logo após a Copa do Mundo de 2010, Ozil chegou cercado de expectativas e logo se firmou como titular. As atuações brilhantes do Mundial da África do Sul, no entanto, demoraram a aparecer, sendo a última temporada a de mais destaque do armador.

Para tirar o jogador revelado pelo Schalke 04 de Madri, especula-se que o Arsenal desembolsou 50 milhões de euros (aproximadamente R$ 156,2 milhões). O valor é o maior registrado pelos merengues, famosos por não pouparem esforços para contratar, em uma venda. As cifras superam a ida de Robinho para o Manchester City em 2008 (R$ 134, 4 milhões).

No time treinado por Arsene Wenger, Ozil terá apenas um concorrente direto na armação das jogadas: o espanhol Santi Cazorla. Com a camisa 11 já reservada pelo clube, o alemão também poderá brigar por uma vaga com galês Aaron Ramsey e o inglês Jack Wilshere.

“Ele é um grande jogador, já provou tanto pelos clubes quanto pela seleção. Sempre estive de olho nele e vi que era um jogador com as características que procuro para um jogador do Arsenal. Disse que buscaríamos jogadores de alto nível e isso envolveu muitas pessoas no clube, que sempre me deram apoio nas decisões sobre o futebol. Mesut aumentará o talento de nosso elenco de maneira fantástica", exaltou o técnico francês.

Também nesta segunda, a diretoria do Arsenal fechou a contratação de Emiliano Viviano. O goleiro de 27 anos defendeu o Palermo na última temporada e acumula passagens por Brescia, Cesena, Bologna, Internazionale e Fiorentina. O italiano chega para disputar posição com o jovem polonês Wojciech Szczesny.

No começo da temporada, os Gunners já haviam fechado com o jovem atacante Yaya Sanogo e, na última semana, acertado o retorno do volante Mathieu Flamini. Ambos franceses. Além de Ozil e Viviano, os londrinos estiveram perto de contar com o centroavante senegalês Demba Ba, mas o Chelsea não aceitou negociá-lo por empréstimo.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade