Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Dirigente fala em convicção e descarta demitir Dunga do Inter

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

As duas vitórias obtidas nos últimos dez jogos pelo Campeonato Brasileiro não são motivo suficiente para que o Internacional demita o técnico Dunga. Apesar dos gritos de “burro” dirigidos pelos torcedores ao treinador após o empate em 2 a 2 com o Vitória no Estádio do Vale, a direção colorada confirmou a permanência do Capitão do Tetra no comando da equipe.

“Se eu quisesse jogar para a torcida demitir seria a atitude mais fácil, pois há muitos treinadores bons no mercado. Mas não podemos abandonar a racionalidade nessas horas. Futebol se faz com convicção. Quando o dirigente deixa de lado o racional e passa a agir como torcedor, fazendo avaliações passionais, é a pior coisa que pode acontecer”, resumiu o diretor de futebol Luís César Souto de Moura.

Gazeta Press
Dunga teve sua permanência garantida pela diretoria do Internacional após mais um tropeço no Brasileiro

Indignada com mais um mau resultado do Inter dentro de casa, a torcida vaiou muito a equipe ao final da partida. O técnico Dunga, o volante Willians e os dirigentes de futebol do clube foram os mais visados. Souto de Moura e Marcelo Medeiros, vice de futebol, deixaram a cabine de onde viram a partida até o vestiário escoltados por seguranças.

O empate com o Vitória foi o décimo do Internacional em 20 rodadas do Brasileirão. Em redes sociais, torcedores criticaram bastante o desempenho da defesa colorada, que já sofreu 29 gols neste campeonato, sendo a quinta pior da competição. Em 11 jogos do certame (55% do total) o Inter levou dois ou mais gols.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade