Futebol - ( - Atualizado )

Dirigente reitera confiança em Tite: "Não é hora de achar culpados"

Marcos Guedes Guarulhos (SP)

Tite desembarcou em silêncio, e a maioria dos jogadores fez o mesmo. Foi o gerente de futebol do Corinthians, Edu Gaspar, quem se colocou à disposição para dar maiores explicações na chegada da delegação alvinegra a São Paulo após a derrota por 4 a 0 para a Portuguesa, em Campo Grande.

A entrevista do dirigente no aeroporto de Cumbica foi bem parecida com a que ele havia concedido no domingo, no estádio Morenão. Ele reiterou a confiança no técnico, apesar da sequência de oito jogos sem vitória, e assegurou que o gaúcho não colocou seu cargo à disposição.

Como Tite se calou após o revés de domingo e foi longa a espera até que Edu e os jogadores Alessandro e Emerson aparecessem para falar, circulou a informação de que o treinador havia entregado os pontos. Com o comandante quieto até agora, o gerente de futebol teve de negar novamente a versão.

Fernando Dantas/Gazeta Press
O técnico Tite seguiu em silêncio no retorno da delegação do Corinthians a São Paulo
“Ele não colocou o cargo à disposição. Mostrou que está chateado, é claro, mas foi só isso”, disse o dirigente, antes de repetir que não haverá mudança de técnico. “O Tite fica, já falei. Liguei para o presidente (Mário Gobbi), falei também com o Roberto (de Andrade, diretor de futebol), e a opinião continua a mesma.”

O plano, segundo Edu, é conversar para encontrar a solução, não para apontar um responsável pela crise. “É hora de ficarmos de mãos dadas, não é o momento de encontrar culpados. É momento de a gente conversar para sair dessa situação da melhor maneira possível”, concluiu o gerente de futebol.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade