Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Elenco são-paulino volta cansado e em dúvida: "Vai ter jogo?"

Tossiro Neto Guarulhos (SP)

Após derrotar o Náutico, no segundo jogo em três dias, o elenco do São Paulo chegou a Guarulhos cansado e com uma dúvida, no início da noite desta quarta-feira. A delegação, que havia saído da capital pernambucana no começo da tarde, queria saber se a partida contra o Criciúma estava mantida.

Para tentar impedir que os mesmos jogadores tenham que atuar nesta quinta-feira, em um intervalo menor ao de 66 horas para o jogo anterior - como rege regulamento da Confederação Brasileira de Futebol -, o Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo (Sapesp) entrou com ação na Justiça do Trabalho.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Rogério Ceni quis saber se havia novidade sobre a possibilidade de adiamento da partida desta quinta
Até a chegada do time ao Aeroporto de Guarulhos, no entanto, não havia novidade sobre o processo, para frustração do gerente de futebol, José Carlos dos Santos, um dos primeiros a aparecer no saguão. Na sequência, a exemplo de membros da diretoria e da comissão técnica, também os jogadores buscavam notícias sobre o assunto.

"Confirmou (o jogo)?", perguntou o goleiro Rogério Ceni, ouvindo que não havia tido mudança. "Então, vamos ter que encarar a realidade. Jogamos no domingo e na terça, vamos jogar amanhã (quinta, no Morumbi) e domingo (contra o Coritiba, no Couto Pereira). Tem que ser na base da dedicação, da superação".

O único alento do grupo na volta foram os três pontos conquistado na Arena Pernambuco pela vitória por 1 a 0 - com gol de Aloísio, quando o São Paulo já tinha um jogador a menos. Por conta desse resultado, agora basta um triunfo sobre o Criciúma para finalmente deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

"Sempre quando vence, por mais desgaste que tenha, você viaja com a sensação de dever cumprido", falou Ceni, que, a princípio, não deverá ser poupado pelo técnico Paulo Autuori para o confronto direto com a equipe catarinense, às 21 horas (de Brasília) desta quinta-feira.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade