Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Em dívida por rebaixamento, Vinicius diz ter recusado time da Itália

William Correia São Paulo (SP)

Se Vilson acabou de voltar ao Palmeiras após viajar em vão para Alemanha na esperança de uma frustrada negociação com o Stuttgart, o elenco conta com um jogador formado no clube e que não abre mão de disputar a Série B. Vinicius, rebaixado com o time no Brasileiro do ano passado, afirma ter ouvido uma oferta da Itália, mas só cogita ser negociado quando o Verdão estiver na primeira divisão.

Vindo das categorias de base do clube, o atacante também sonha em participar da festa dos 100 anos de fundação do clube, no ano que vem. “Só saio com o Palmeiras em seu devido lugar, ainda mais no centenário. Quero colocar o Palmeiras lá em cima, ganhar um campeonato no ano que vem e dar felicidade aos torcedores. Foi duro para nós e para eles cair para a segunda divisão”, comentou.

Apesar de se sentir em dívida, Vinicius foi responsável por uma das últimas esperanças palmeirenses em se manter na Série A. Ele abriu o placar no empate por 1 a 1 com o Flamengo, que selou o rebaixamento. Por sua história e amor da família pelo clube, o atleta se sente obrigado a recolocar o clube na primeira divisão.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Atacante soube que clube recusou oferta antes mesmo de ele ouvir italianos e garante: negaria de qualquer jeito
Foi pensando assim que o jogador de 20 anos conta ter acompanhado pela imprensa o interesse de um clube europeu, sem a oportunidade nem de formalizar a sua recusa. “Não chegou nem para mim, chegou para o Palmeiras. Era da Itália, acho que Catania, nem sei, e o presidente não quis me liberar”, relatou.

“E eu também não sairia. Tenho o dever de colocar o Palmeiras na Série A. O meu pai é palmeirense fanático, minha família também. Já fui campeão da Copa do Brasil, mas ser campeão pelo Palmeiras jogando será o maior orgulho para mim e para o meu pai”, prosseguiu.

Cotado para ser titular de novo no sábado, Vinicius, que compõe o elenco profissional desde os 16 anos de idade, não esconde sua expectativa por ser campeão na temporada do centenário palmeirense. “Este ano só sobrou a Série B, mas no ano que vem vamos ser campeões da Copa do Brasil, do Brasileiro, de alguma coisa”, projetou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade