Futebol/Mercado - ( )

Fla não deve anunciar técnico rapidamente; auxiliar pode permanecer

Gazeta Press Rio de Janeiro (SP)

O pedido de demissão do técnico Mano Menezes pegou a diretoria do Flamengo de surpresa. De excelente relacionamento com o diretor de futebol Paulo Pelaipe, o ex-treinador da Seleção Brasileira ganhou rapidamente a confiança do presidente Eduardo Bandeira de Mello e do vice de futebol Wallim Vasconcellos. Diante do fato, os dirigentes mantiveram contatos ao longo de toda a madrugada desta sexta-feira. Na pauta de discussões, o substituto do técnico, uma vez que o time se encontra em situação delicada após a derrota de 4 a 2 para o Atlético-PR, de virada, que o manteve com 26 pontos, flertando perigosamente com a zona de rebaixamento do Brasileirão.

Os três dirigentes voltaram a se reunir na manhã desta sexta-feira, no Ninho do Urubu. A primeira decisão tomada foi a de que o auxiliar Jayme de Almeida vai ficar à frente do time no duelo deste domingo, às 16 horas (de Brasília), na Arena Pernambuco, pela 23ª rodada. O auxiliar, que chegou na Gávea sob a indicação de Vanderlei Luxemburgo, é ex-jogador da equipe, que frequentou desde a juventude. Sendo assim, conhece como poucos os problemas internos. Por muito pouco não foi efetivado quando Jorginho foi demitido e chegou a dirigir o time nesta competição, nos 3 a 0 aplicados no Criciúma, fora de casa, em uma das melhores atuações do ano.

Não está descartada, inclusive, a efetivação de Jayme. Isso porque a diretoria quer avaliar como o auxiliar vai se sair em algumas partidas. Os dirigentes, porém, sabem que uma derrota para o Náutico, lanterna do Brasileirão, tornará impossível a permanência de Jayme como técnico.

A opção de ir ao mercado chegou a ser colocada na reunião. O nome preferido de Bandeira e Wallim é Abel Braga, que recentemente foi dispensado do rival Fluminense. O treinador chegou, inclusive, a ser sondado por um amigo pessoal, mas deixou claro que será muito difícil aceitar um convite para voltar a trabalhar em 2013. Pelaipe então defendeu Celso Roth, sem clube. O dirigente lembrou que ele poderia ser uma opção apenas até dezembro, para livrar o time da degola. Poucos minutos depois, foi convencido o declínio do nome, de grande rejeição junto aos torcedores.

Outros dois nomes foram colocados na mesa. O primeiro foi Paulo Autuori, demitido do São Paulo recentemente e que deixou o Vasco também no meio do Brasileiro. Os insucessos do treinador, aliado a um alto salário, acabaram por afastar qualquer possibilidade de procura por parte do Flamengo. Caio Júnior foi lembrado por Wallim e, após Abel, foi o nome com menor resistência entre os dirigentes. Sempre cotado quando algum treinador cai no Rio de Janeiro, o nome de Joel Santana não foi lembrado em nenhum momento da reunião.

Em termos de treino, os titulares se limitaram a trabalhar na academia, enquanto que os reservas trabalharam em campo, mas o acesso da imprensa ao Ninho do Urubu só foi liberado 45 minutos após o começo das atividades. Neste sábado pela manhã, acontece um treino já no Recife, quando Jayme vai definir a formação que pega o Náutico. O volante paraguaio Víctor Cáceres, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, ficará de fora. Após o treino desta sexta-feira, a delegação seguiu para Pernambuco. Caso perca do Náutico, o Flamengo poderá ingressar na zona de rebaixamento, se não for favorecido por uma combinação de resultados.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade