Futebol/Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Flu cogita apresentar protesto contra árbitro: "Alegria para expulsar"

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

O empate por 2 a 2 com o Atlético-MG, em Belo Horizonte (MG), normalmente seria considerado um bom resultado. Mas, na visão dos jogadores e dirigentes do Fluminense, a vitória poderia ter acontecido se não fosse o excesso de erros cometidos pelo árbitro Anderson Daronco (RS). Após a partida os tricolores demonstraram muita revolta, pois entenderam que o juiz foi tendencioso, favorecendo o Galo na maioria de suas marcações. O departamento de futebol estuda, inclusive, apresentar um protesto formal na CBF.

Diretor executivo de futebol do Fluminense, Rodrigo Caetano adotou a ironia para criticar a atuação do árbitro, a quem considerou interessado em conseguir a vitória do Atlético. "Foi lamentável o que esse rapaz fez. O que mais reclamo é da falta de critério, pois o Rosinei, já com cartão amarelo, fez inúmeros faltas e nada aconteceu. Quando o Rhayner fez a falta por trás ele veio com uma alegria impressionante para mostrar o cartão vermelho e expulsar o nosso jogador. Se pudesse ele iria para a área com o Lenrado Silva para tentar meter a bola para dentro", ironizou Rodrigo Caetano.

Os jogadores também mostraram muita indignação. "Contra o Fluminense ele marcava qualquer coisa, enquanto que o Atlético Mineiro bateu muito no jogo e nada aconteceu. A arbitragem não foi boa neste jogo", afirmou o zagueiro Anderson. Um dos pivôs das reclamações do Fluminense, Rhayner reconheceu sua culpa após a expulsão. "Infelizmente dei uma exagerada na força e acabei sendo expulso. Mas acredito que, apesar do resultado e de termos deixado a vitória escapar, temos plenas condições de reagir no Brasileiro", disse o jogador.

O elenco realizou um trabalho regenerativo nesta quinta-feira, ainda em Belo Horizonte. Depois, os atletas retornaram ao Rio de Janeiro, sendo liberados em seguida. Nesta sexta-feira o grupo se reapresenta nas Laranjeiras e começa a preparação para o duelo contra o Bahia, neste sábado, às 18h30(de Brasília), no Maracanã, na capital carioca, pela 19ª rodada do Brasileirão.

Divulgação/Fluminense F.C.
Insatisfeito com a arbitragem, Luxemburgo disse que o Fluminense mereceia vencer o jogo contra o Galo

ESPÍRITO GUERREIRO: Ameaçado de perder o cargo de treinador do Fluminense, Vanderlei Luxemburgo não viu seu time vencer, mas saiu satisfeito com a atuação de seus comandados. Após o empate, o treinador destacou o empenho demonstrado pelo Tricolor das Laranjeiras, que esteve à frente do placar em duas ocasiões.

"Você vai para a casa sabendo que esse espirito que jogamos hoje é o espírito que nós queremos na equipe do Fluminense, com dedicação, sabendo que cada jogo é uma decisão. Você vai para casa satisfeito com o empenho mostrado pela equipe", avaliou Luxemburgo, que já começou a projetar a reação carioca no Campeonato Brasileiro.

Luxemburgo acredita que os bons resultados não devem demorar a chegar, já que seus jogadores entenderam como devem atuar em cada jogo. "Se nós continuarmos com o espírito que tivemos, você vê coisas boas. Estamos mudando, estamos buscando de novo o despertar dessa equipe em busca da competitividade, jogando 110%. Agora, o time está sabendo que para chegar a conquista tem que jogar a mais de 100%, se jogar normal, não ganha nada", concluiu o comandante tricolor.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade