Futebol/Copa do Brasil - ( - Atualizado )

Gol anulado incomoda Tite em confronto tenso no Pacaembu

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Tite viu um jogo equilibrado e tenso no empate por 0 a 0 entre Corinthians e Grêmio, que “se neutralizaram”. Para ele, era partida “para ser decidida em uma bola”, motivo pelo qual ficou ainda mais incomodado pela marcação de um impedimento em lance no qual Guerrero balançou a rede.

“Quando a fase está ruim, as coisas conspiram um pouquinho. Tem que ter tranquilidade, que as pessoas responsáveis olhem. A toda hora falam: ‘O Corinthians com a arbitragem, o Corinthians com a arbitragem, o Corinthians com a arbitragem’. Olhem o jogo”, afirmou o treinador.

Reclamação à parte – houve corintianos que chiaram também de um pênalti em Emerson –, Tite analisou as dificuldades encontradas pelos dois times. Houve muito poucas oportunidades criadas na primeira perna do confronto, válido pelas quartas de final da Copa do Brasil.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
O juiz Ricardo Marques Ribeiro e o auxiliar Kleber Lucio Gil incomodaram os corintianos
“Foi um jogo competitivo, de pouca criação. Chegamos ao último terço do gramado, mas as infiltrações as bolas no pivô não aconteceram. Eles colocaram três médios (volantes) tirando a bola do pivô. As equipes se neutralizaram mais do que conseguiram criar”, comentou.

Por conta dessa dificuldade, o gaúcho relutou em sacar Douglas, o que acabou acontecendo aos 30 minutos do segundo tempo. “Ele já tinha colocado no intervalo que não estava legal. Eu falei que ficasse mais posicionado na meia esquerda, sem infiltrar tanto, para que aguentasse mais tempo. Ele foi até onde deu.”

O meia já não estava dentro das quatro linhas quando o goleiro Danilo Fernandes, do banco, tomou um dos nove cartões amarelos do jogo. “Tem um caráter decisivo as partidas da Copa do Brasil, são tensas. Às vezes, a técnica não flui. Hoje, esteve abaixo. Corinthians e Grêmio podem jogar mais do que jogaram”, concluiu Tite.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade