Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Gum e Luxa evitam falar em justiça após susto no último lance

Rio de Janeiro (RJ)

O Fluminense mais uma vez teve de suar no Campeonato Brasileiro após sair perdendo no primeiro tempo. Depois de tanto insistir, o Tricolor buscou o empate com o Coritiba e martelava o goleiro Vanderlei rumo à virada quando Gil saiu livre pela ponta direita e acertou a trave de Diego Cavalieiri. Na sobra, Dudu mandou por cima e silenciou o Maracanã.

“O futebol é assim. Nem sempre quem cria mais oportunidades vence o jogo. Criamos mais, mas o futebol é complicado, porque no último lance eles acertaram a trave. De repente eles poderiam ter ganhado, teríamos sido surpreendidos. Não dá para falar em justiça”, desabafou o zagueiro Gum, autor do único gol carioca na igualdade em 1 a 1.

Nas últimas três partidas pela Série A, o time das Laranjeiras saiu atrás no placar em todas e se viu obrigado a correr atrás do resultado. Contra Portuguesa e Criciúma, os comandados de Vanderlei Luxemburgo saíram de campo com a vitória, mas diante do Coxa faltou fôlego para conquistar mais três pontos.

Nelson Perez/Fluminense FC
Luxemburgo não reclamou do tropeço dentro de casa pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro
O treinador, no entanto, afirma que tudo não passa de coincidência, já que no futebol não é possível prever os caminhos que os jogos tomarão. “Não dá para dizer que no próximo jogo vamos sair na frente. É isso aí é coisa do futebol, a gente imagina uma coisa, mas sofre um contra-ataque e leva o gol. Como hoje poderia ter levado no final o segundo”, ressaltou.

Conformado com o tropeço dentro de casa, Luxemburgo sequer reclamou do cartão vermelho recebido pelo garoto Rafinha já nos acréscimos da partida. O jovem tentou parar o contra-ataque que terminou em bola na trave de Gil, acertou carrinho violento em Vítor Júnior e foi expulso diretamente pelo árbitro Wagner Reway.

“Achei que a expulsão do Rafinha foi normal, mereceu. O juiz expulsa e o jogador sabe o porquê. Ele fez aquilo porque era o último homem. Só acho que o Bottinelli e o Escudero também deram umas entradinhas duras no primeiro tempo”, lembrou o técnico, sobre lances ríspidos dos argentinos do Coritiba no Maracanã.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade