Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Insatisfeita, diretoria corintiana promete chacoalhada no time

William Correia São Paulo (SP)

Não são apenas os torcedores que estão insatisfeitos com o desempenho do Corinthians no Campeonato Brasileiro. De candidato ao título, o time começa a se distanciar até mesmo da briga por uma vaga na Copa Libertadores. A diretoria diz estar atenta e promete cobrar os jogadores.

"Sempre que passamos por essas fases, como no Brasileiro, na Libertadores, no Paulista do ano passado, damos uma chacoalhada. É o que temos que fazer: trabalhar bastante", disse o diretor-adjunto de futebol, Duílio Monteiro Alves, depois da derrota de domingo para o Goiás, no Pacaembu.

Foi a quarta partida seguida sem vitória na competição. Resultado que manteve em cinco pontos a diferença para o atual quarto colocado, o Atlético-PR, e que definitivamente passou a preocupar os dirigentes.

"Tem que mudar o desempenho", reconhece Duílio. "O futebol que o Corinthians apresentou nos últimos jogos não é satisfatório. A mudança é essa: o Corinthians tem que voltar a jogar bem e encontrar as vitórias, não tem mais".

Sempre ponderado nas declarações, ao contrário de outros membros do futebol corintiano, o diretor-adjunto confirmou que, a exemplo de outros momentos de crise, haverá uma nova reunião com o elenco nesta segunda-feira, dia em que os jogadores se reapresentarão aos trabalhos.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Após derrota para o Goiás, a terceira nos últimos quatro jogos, o Corinthians será cobrado pela diretoria para melhorar
"Essa conversa é diária, sempre que procuramos melhorar. Viemos de um resultado negativo contra o Botafogo e vamos sentar de novo para tentar identificar o que podemos fazer para melhorar o mais rapidamente possível. É ter calma, não entrar em desespero e enxergar muita coisa errada que, às vezes, não existe também", frisou.

Sem grandes possibilidades para reforçar o grupo, já que a janela de transferências internacionais está fechada, a diretoria também não cogita mudanças na comissão técnica. Tite tem contrato até o final deste ano e só terá o trabalho avaliado depois disso, a exemplo das temporadas anteriores.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade