Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Juninho critica segundo tempo do Vasco e usa adversário como exemplo

Rio de Janeiro (RJ)

Na luta contra o rebaixamento, o Vasco fez um primeiro tempo exemplar, conseguiu sair na frente do marcador, mas não manete o mesmo ritmo na segunda etapa. Sendo assim, o Vitória cresceu na partida e buscou a virada com um golaço de Marquinhos, garantindo o triunfo por 2 a 1. Na saída de campo, Juninho Pernambucano não escondeu o abatimento pelo resultado, culpando a queda de ritmo na volta do intervalo pela derrota em São Januário.

“No primeiro tempo, eu saí falando que foi muito bom, mas voltamos e não conseguimos manter o ritmo. Em uma jogada boba, tomamos o empate, e o time, quando está nessa situação, desmorona muito rápido. E o cara ainda acerta um chute desse (gol do Marquinhos), coisa que só acontece contra a gente, não dá para explicar”, lamentou o capitão do Vasco.

Juninho também usou a postura do Vitória como exemplo para os seus companheiros. Atrás no placar, o time baiano não teve medo de se expor ao tentar o gol de empate e, posteriormente, a virada. “Eles jogaram sem medo, e é um time que também está brigando lá embaixo. Isso serve de exemplo para nós. A gente sente que a pressão para nós é muito grande”, acrescentou o meia.

Ao longo do jogo, Juninho chegou a discutir com um torcedor, mas, após o apito final, o jogador preferiu não falar sobre o assunto. Irritada com o desempenho do Vasco, a torcida tomou uma postura diferente nesta quarta-feira: incentivou a equipe carioca desde o início do jogo, mas perdeu a paciência após o gol da virada do Vitória.

“O time está na zona de rebaixamento, o torcedor incentivou até o fim, deixou para fazer o protesto apenas no final. Não tem como estar feliz. Neste momento, é mais fácil buscar soluções do que fazer perguntas para mim. O torcedor tem razão sempre. Perguntem para eles, não perguntem para mim”, concluiu o ídolo Juninho.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade