Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Juninho Pernambucano reclama de calendário apertado do Brasileiro

Rio de Janeiro (RJ)

O Vasco não foi capaz de interromper a série invicta do Atlético-PR, que, depois do empate em 0 a 0 da noite deste domingo, é de 12 jogos. Apesar disso, a partida foi bastante aberta, com muitas chances, principalmente na primeira etapa.

Para o meia e capitão vascaíno Juninho Pernambucano, a queda de rendimento das duas equipes após o intervalo tem uma explicação bastante clara: o calendário apertado.

“Foi uma semana muito cansativa. Todos os dias fora do Rio, sem muito tempo para treinar, ou descansar em casa. Aí tem que jogar domingo e quarta; é humanamente impossível aguentar o ritmo. Fica só na base da briga, da raça e do empurrão da torcida. Assim, o espetáculo é esse do segundo tempo, que foi bem ruim. Enquanto não mudar o calendário, não vai melhorar”, desabafou.

Continuando a maratona de jogos, o Vasco volta a campo na próxima quarta-feira, quando vai até São Paulo encarar a Portuguesa. O duelo está marcado para as 21h50 (de Brasília).

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade