Futebol/Mundial de Clubes - ( - Atualizado )

Kalil confia no Atlético-MG no Mundial e comemora aumento de receita

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O título da Copa Libertadores da América desta temporada garantiu ao Atlético-MG o direito de disputar o Mundial de Clubes da FIFA, que será realizado em dezembro deste ano, em Marrocos. Se o time alvinegro passar pela semifinal, o clube decide quem será a melhor equipe do planeta no dia 21 de dezembro, e o adversário pode ser o Bayern de Munique. O presidente Alexandre Kalil sabe que é difícil vencer os alemães, mas afirma que o time comandado por Cuca tem chance de ser campeão.

“Eu acho que nós temos uma boa chance, porque o time do Atlético-MG que vai disputar o mundial é um time qualificado, que, praticamente, 90% dos jogadores passaram pela Seleção Brasileira. Não é a seleção da Suécia ou outro lugar, é a brasileira. Então, temos um grupo qualificado. Seguindo esse tipo de raciocínio, temos chances, até porque é um tiro muito curto. Se entrar determinado, como foi na Libertadores, há chances, sem dúvida nenhuma”, disse Kalil em entrevista à TV Globo.

Além da possibilidade de conquistar o Mundial, Kalil destacou que o ano de 2013 tem sido positivo para as finanças do clube. “Em venda de camisas, produtos que são comercializados, quota de mundial para ir, quota de campeão da Libertadores, você passa a ter o terceiro pay-per-view do Brasil, o que é um fato inédito. Tirando o eixo Rio-São Paulo, isso nunca teve. Então, ele capitaliza por si só. Eu acho que nós temos que habituar mais a isso. Já temos uma Libertadores para disputar, Recopa, Mundial, que são coisas muito importantes. Tudo isso é dinheiro, é renda”, comentou.

Além do título da América, a imagem do craque Ronaldinho Gaúcho ajuda a divulgar a marca Atlético-MG para o mundo. O jogador tem contrato com a agremiação mineira até o final do ano e vários clubes já manifestaram interesse em ter o atleta, mas o mandatário máximo do Galo acredita que ele pode permanecer no time em 2014.

“Eu acho que o Ronaldinho vai ser igual ao ano que vem. Ele é um jogador financeiramente independente, mas é a vontade dele. É um cara que tem que estar feliz e tem mostrado isso aqui. Eu acho que se o Ronaldo continuar feliz no Atlético-MG, não sai por dinheiro nenhum, porque ele já sabe o que é felicidade e a infelicidade no futebol”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade