Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Lateral do Verdão desconhece Bom Senso FC e nega férias antecipadas

William Correia São Paulo (SP)

Nessa terça-feira, 75 jogadores das Séries A e B do Campeonato Brasileiro iniciaram um movimento cobrando a CBF e se intitularam “Bom Senso F.C”, montando página no Facebook e criando perfil no Twitter para divulgar a causa. Mas, mais de 24 horas depois, Juninho, lateral esquerdo do Palmeiras, não tinha nem noção do manifesto.

Questionado se foi convidado para participar do ato, o atleta se mostrou um profundo desconhecedor da causa. “Não li nem vi nada disso. Não sei o que dizer sobre isso. A mim não chegou nada”, declarou o camisa 6 em sua última resposta na entrevista coletiva que concedeu na tarde desta quarta-feira. Ao se levantar da mesa, ainda falou consigo mesmo: “Cada assunto que querem que eu comente...”

Entre os 75 jogadores que assinaram o manifesto do Bom Senso F.C., só dois são do Palmeiras: o goleiro Fernando Prass, que falou bastante sobre o assunto em sua entrevista coletiva nessa terça-feira, e o meia chileno Valdivia.

A ideia do movimento é, primeiramente, um pedido de reunião para que a CBF mexa no calendário que programou para 2014, que terá mais de um mês sem torneios por conta da Copa do Mundo. A solicitação é por mais tempo de preparação não só pela integridade física dos atletas, mas também para melhorar o nível do futebol apresentado.

Djalma Vassão/Gazeta Press
"Cada assunto...", disse Juninho após ser questionado sobre movimento em prol de sua classe de trabalho
Neste ponto, o Palmeiras poderia ter vantagem. Se continuar com o desempenho mostrado nesta Série B do Brasileiro, o time vai subir com antecedência e até conquistar o título semanas antes da última rodada. Com isso, parte do elenco poderia sair de férias mais cedo e ter mais tempo de pré-temporada.

Mas nem esse privilégio Juninho deseja. “Todos os jogadores devem sair de férias juntos. Só queremos antecipar o acesso para conquistarmos logo o nosso objetivo. Só pensaremos nas férias depois”, afirmou o lateral esquerdo, à parte do movimento que pretende abranger toda a sua classe de trabalho.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade