Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Leandro leva cartão ao simular pênalti e está suspenso para terça

Fortaleza (CE)

O Palmeiras não terá o seu artilheiro na decisão do primeiro turno da Série B do Brasileiro. Nesta terça-feira, o líder da competição terá que enfrentar a Chapecoense, segunda colocada, no Pacaembu, sem Leandro. E por displicência do atacante, que simulou pênalti aos três minutos de jogo no empate com o Ceará neste sábado e levou o terceiro cartão amarelo.

No lance que resultou no seu cartão, o jogador driblou o goleiro Fernando Henrique, já dentro da grande área, mas deixou seu pé para ser tocado pelo rival e caiu. Até Gilson Kleina duvidou do pênalti pedido por ele. “Conversei com o Leandro que cartões podem ser evitados. Mas perguntei e ele falou que foi tocado, então vou acreditar nele”, disse o técnico.

Ao longo da partida, Leandro provou sua condição de decisivo na equipe. Marcou o gol que selou o empate por 2 a 2 e ainda se movimentou a ponto de ter desperdiçado, ao menos, outras três oportunidades claras para garantir a vitória. Agora, virou um problema para Kleina, que não poderá escalar na terça-feira também Henrique, Valdivia e Eguren, convocados para suas seleções.

“Eu já sabia dos jogadores de seleção, então já prevíamos. Mas não contava com o cartão do Leandro. Ele é decisivo. Participou bastante do jogo, fez gol e poderia ter feito mais. Agora vamos pensar. Tenho o Ananias no departamento médico e tomara que o Vinicius se recupere, senão conto com o Serginho e o Ronny”, comentou.

Em sua entrevista coletiva nos vestiários do Castelão, o treinador evitou falar claramente da opção de seu jogador em tentar o pênalti em vez do gol, mas revelou pedido por mais objetividade do jovem atleta. A avaliação de Kleina é de que o veloz atacante precisa perceber que tem até mais qualidade chutando a gol.

“Conversamos com o Leandro no intervalo para verticalizar. Ele tem uma confiança muito grande nos dribles deles, mas sua maior virtude é a finalização, tanto com a perna esquerda quanto com a direita. Se simplificar, fica melhor, mais objetivo e dinâmico. Mas é um garoto e ouve”, declarou o chefe.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade