Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Mano nega atrito com diretoria e elenco, reforçando "motivo técnico"

Rio de Janeiro (SP)

Uma semana após surpreender ao pedir demissão do comando técnico do Flamengo, Mano Menezes voltou a falar sobre os motivos que o levaram a tomar esta decisão. De acordo com o treinador, possíveis problemas com diretoria e elenco, como a imprensa especula, não estão entre eles.

Depois da goleada sofrida para o Atlético-PR, por 4 a 2, na quinta-feira passada, Mano Menezes anunciou o seu desligamento do clube, durante coletiva de imprensa no Maracanã, local do jogo. Alguns jogadores teriam tentado fazer com que o comandante mudasse de ideia, sem sucesso.

A diretoria rubro-negra ainda não anunciou seu substituto, já que aposta no sucesso do interino Jayme de Almeida. Dependendo dos seus próximos resultados, incluindo o clássico com o Botafogo, nesta quarta, pela Copa do Brasil, ele poderá ser efetivado, em uma tentativa de repetir a tática com Andrade em 2009 que proporcionou o título nacional.

No entanto, a cúpula já teria uma renomada carta em sua manga, de nome Abel Braga. Demitido do rival Fluminense, o técnico foi sondado pelo Flamengo, mas a primeira resposta teria sido negativa, devido ao interesse do treinador de aproveitar suas férias e só voltar ao futebol na próxima temporada.

Divulgação/Flamengo
Mano Menezes voltou a afirmar que demissão do Flamengo não teve relação com possíveis problemas com diretoria e elenco
Mas as informações são as de que as conversas entre as duas partes vêm evoluindo nos últimos dias, com Abel Braga ficando cada vez mais próximo da Gávea. O projeto exposto pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello é a principal aposta rubro-negra na tentativa de contratá-lo de imediato.

Abaixo, confira, na íntegra, a nota oficial de Mano Menezes:

Em virtude do número elevado de solicitações de entrevista e visando esclarecer totalmente os motivos de minha saída do comando técnico do CR Flamengo, quero ratificar minhas palavras pronunciadas na entrevista coletiva do pós-jogo.

Minha atitude foi por motivos técnicos. Não consegui fazer o time jogar o futebol que exijo que minhas equipes joguem. Não vi a evolução que necessitávamos no período em que o Flamengo esteve sob o meu comando, para vislumbrar um futuro melhor. Entendi que deveria deixar outro profissional tentar fazer melhor. Não tive e nem tenho problemas com jogadores, colegas de comissão e muito menos com dirigentes do departamento de futebol do Clube.

Quero agradecer o apoio que tive dos torcedores e dizer que minha decisão levou em consideração o seu sentimento e o respeito que todos os profissionais devem ter quando passam pelo Clube: o Flamengo é maior do que todos.

Abraço, Mano Menezes

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade