Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Mesmo reincidente, Gilson Kleina é absolvido em julgamento do STJD

São Paulo (SP)

Ao contrário do que era esperado, o treinador do Palmeiras, Gilson Kleina, foi absolvido em julgamento feito pelo pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), nesta terça-feira, no Rio de Janeiro. Denunciado pela promotoria com base no artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o técnico da equipe alviverde escapou de receber punição entre um e seis jogos na sequência desta temporada.

O julgamento foi realizado depois de Kleina questionar a atuação do árbitro Ricardo Marques Ribeiro na derrota por 3 a 0 contra o Atlético-PR, no último dia 28 de agosto, no Estádio Durival de Britto. Na ocasião, o técnico foi expulso aos 45 minutos do segundo tempo depois de “contestar de forma veemente as decisões da arbitragem, gesticulando e batendo palmas de forma irônica”, conforme relatado na súmula.

Esta é a segunda vez que Kleina é julgado pelo STJD neste segundo semestre. Anteriormente, o técnico já havia sido enquadrado no artigo 258 por reclamações na derrota por 1 a 0 contra o Sport, em 8 de junho, e foi suspenso por uma partida.

Em outro julgamento, o preparador físico Fabiano Xhá foi advertido por usar "equipamento de comunicação eletrônica" no banco de reservas, como relatou a súmula, proibido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Xhá poderia ter recebido multa ente R$ 100 e R$ 100 mil reais.

O Palmeiras tem enfrentado problemas com o STJD durante o Campeonato Brasileiro da Série B. O meio-campista Jorge Valdivia, por forçar cartão amarelo contra o Paraná, foi suspenso por dois jogos. Wesley e Mendieta, envolvidos em confusão contra o Paysandu, foram punidos por dois e quatro confrontos, respectivamente, mas entraram com efeito suspensivo e serão julgados novamente. Se a pena for confirmada, o volante ficará mais uma partida afastado, enquanto o atleta paraguaio será desfalque em outras duas.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade