Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Na volta de Veiga, Bragantino vence ‘desesperado’ São Caetano no ABC

São Caetano do Sul (SP)

Sem poder de reação na Série B do Campeonato Brasileiro, o São Caetano deixou sua torcida ainda mais preocupada com o fantasma do rebaixamento nesta sexta-feira. No Estádio Anacleto Campanella, o Azulão recebeu o Bragantino e mais uma vez não jogou bem. Nervoso em campo, a equipe do ABC paulista perdeu por 1 a 0, se afundando na degola da competição nacional.

Logo no início do segundo tempo, o Bragantino se aproveitou da vantagem numérico e usou a qualidade de sua ‘referência’ no ataque para fazer o único gol do jogo. Lincom recebeu dentro da área, girou sobre a marcação, bateu forte, contou com um desvio na zaga e garantiu a vitória do Massa bruta fora de casa.

Após a 13ª derrota na Série B do Campeonato Brasileiro, o São Caetano abre mais uma rodada na zona de rebaixamento, com 23 pontos, na 18ª colocação. O Bragantino, por sua vez, com dez pontos a mais, ocupa a 10ª posição, almejando algo mais alto agora sob o comando do velho conhecido Marcelo Veiga.

Na próxima rodada, o time de Bragança Paulista recebe o Sport, que luta por uma vaga no G-4, no Estádio Nabib Abi Chedid, no dia 28, às 16h20 (de Brasília). O São Caetano, por sua vez, volta a jogar no Anacleto Campanella um dia antes, contra o Oeste de Itápolis, às 19h30.

Arte GE.Net
O jogo - Logo nos primeiros lances do primeiro tempo, o torcedor presente no Estádio Anacleto Campanella percebeu não seria fácil para o São Caetano sair da zona de rebaixamento na noite desta sexta-feira. O Bragantino pouco assustava, mas o Azulão também não correspondia, longe de ser um time que buscava a vitória a qualquer custo.

Desta forma, os primeiros 45 minutos de jogo se arrastaram no Estádio Anacleto Campanella. Marcelo Veiga, em seu retorno ao Bragantino, optou por jogar com Lincom isolado na frente, mas a bola não chegava a seu atacante. Sério Guedes, por sua vez, tentou algo semelhante com Jael e enfrentava a mesma dificuldade do oponente.

Apesar do baixo nível técnico, o São Caetano ainda era melhor e teve a melhor – e única – chance real de gol no primeiro tempo. Aos 38 minutos, Diego avançou pela esquerda, fez o cruzamento para a área, a zaga do Bragantino não cortou e a bola sobrou para Geovane. O atacante emendou de primeiro, mas passou longe da trave visitante.

Dois minutos depois de perder o gol, Geovane criou seu próprio calvário e deixou o gramado do Anacleto Campanella de forma lamentável. O atacante sofreu uma falta dura no meio de campo, e, ainda no chão, revidou com um chute sobre Geandro. O árbitro Guilherme Ceretta não teve dúvidas e aplicou o cartão vermelho direto.

A vantagem numérica não demorou a surtir efeito. Se com onze de cada lado, o São Caetano já tinha dificuldades, com um homem a menos, o Bragantino precisou de cinco minutos do segundo tempo para marcar. Lincom recebeu dentro da área, girou sobre a marcação, bateu forte, contou com o desvio na zaga e colocou o time visitante à frente do placar.

O gol do Massa Bruta deixou o time do São Caetano, que já entrara pressionado na partida, ainda mais desesperado. A desorganização impediu a construção de jogadas claras para chegar ao empate e o Bragantino se aproveitou da fragilidade do oponente.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade