Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Oberdan Cattani faz visita, vira inspiração e é aplaudido por elenco

São Paulo (SP)

Sem vencer há quatro jogos, o Palmeiras teve uma inspiração nesta semana. Oberdan Cattani, único jogador vivo a ter atuado pelo Palestra Itália e membro do time campeão da Copa Rio de 1951, considerado um Mundial para o clube, fez uma visita à Academia de Futebol e, acompanhado pelo presidente Paulo Nobre, foi aplaudido pelo elenco.

Levado aos vestiários do centro de treinamento pelo mandatário, o ex-goleiro, hoje com 94 anos, ficou de pé, apoiando um braço no dirigente e outro na bengala. Diante dos comandados de Gilson Kleina e do próprio técnico, ouviu um discurso de Nobre ensinando a sua história e a do Palmeiras a quem veste a camisa atualmente.

“É uma honra para todos nós apresentar o famoso Oberdan Cattani. Tem 94 anos, é o único vivo a ter jogado no Palestra Itália, estreando em 1941. Queria muito que vocês o conhecessem. Depois de ser jogador, virou sócio do Palmeiras e conselheiro. É meu companheiro no Conselho Deliberativo há 16 anos, mas está no Conselho há muito mais tempo que eu”, falou o presidente.

“Ele participou da Arrancada Heroica, quando fomos obrigados a mudar de nome por causa da 2ª Guerra Mundial. O Palestra virou Palmeiras às vésperas da final do Campeonato Paulista de 1942 contra o São Paulo. Ou seja, o Palestra morreu líder, e o Palmeiras nasceu campeão”, prosseguiu Nobre.

Logo após o discurso, Fernando Prass, hoje titular na posição que Oberdan defendeu entre 1941 e 1954, se levantou para entregar ao ex-goleiro um modelo do uniforme atual com o número 1 e o nome do ídolo, que se emocionou com o presente. O ex-jogador ficou ainda mais alegre quando viu os jogadores o aplaudirem.

Depois, coube a Oberdan contar sua experiência, com destaque para sua aprovação no Verdão. “Tive a felicidade de fazer um teste que tinha dez ou 12 jogadores. O treinador arremessava a bola e, se o goleiro não pegava, saía e entrava outro. Entrei e, na primeira bola, bati e ela subiu. Caí sentado, a esperei cair e a peguei com uma mão só. Aí bati a bola no chão, peguei com uma mão só de novo e arremessei para ele.”

A visita de Oberdan ao centro de treinamento, que nem existia na sua época, já começou com Nobre indo tirá-lo do carro efusivamente, logo dizendo ter uma camisa autografada pelo ex-goleiro. Antes de mostrá-lo aos atletas, o presidente destacava o tamanho da mão do ex-jogador em conversa com Gilson Kleina. Depois, mostrou ao ídolo pôsteres de times campeões do Palmeiras, hoje em crise mesmo na liderança da Série B.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade