Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Oswaldo elogia Criciúma e vê lesão de Serginho como fator decisivo

Criciúma (SC)

No embalo de sua torcida, e em boa fase na Série A do Campeonato Brasileiro, o Criciúma abriu o placar logo aos três minutos do primeiro tempo, mas não soube administrar o resultado diante do vice-líder Botafogo. O time carioca foi melhor na etapa complementar e virou a partida nos acréscimos, com o garoto Elias. Para Oswaldo de Oliveira, além da postura diferente de seus comandados, um fator foi decisivo para a mudança no placar: a contusão do volante catarinense Serginho.

O jogador do Criciúma era o responsável por proteger a zaga, além de dar qualidade à saída de bola do Tigre. No primeiro tempo, porém, Serginho se contundiu e deixou o gramado lesionado. “Acho que eles (Criciúma) perderam bastante com a saída do Serginho, um jogador dinâmico que vinha fazendo uma marcação boa. Ali demos um passo à frente”, analisou Oswaldo de Oliveira.

O zagueiro Leonardo também falou sobre o time do Criciúma, alegando que a equipe catarinense ficou muito recuada no segundo tempo, sofrendo um castigo no final. “Tivemos a infelicidade de tomar o gol. A gente recuou e eles acertaram um chute ali que é coisa do futebol: a bola pune”, afirmou o defensor.

Oswaldo de Oliveira, por sua vez, preferiu elogiar a postura do Botafogo. Ciente de que o recuo revelado por Leonardo realmente aconteceu, o treinador do Glorioso acredita que o gol no início mexeu com os jogadores cariocas, que mostraram um poder de reação exemplar ao longo dos 90 minutos. Sendo assim, o comandante classificou o segundo tempo como “excepcional”.

“Nosso time sentiu o gol no início, isso tirou um pouco do equilíbrio e afetou o planejado. Mas, depois, assumimos as rédeas, mesmo sem conseguir se coordenar como queríamos. Tivemos o controle do jogo e, no 2º tempo sim, corrigimos o que precisava. Levando tudo isso, o placar e os desfalques, acho que o time fez um 2º tempo excepcional, e seria injusto não ter essa vitória hoje, contra uma equipe muito competitiva e muito rápida como o Criciúma”, concluiu o treinador.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade