Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Özil revela que não tinha a confiança de Ancelotti no Real Madrid

Londres (Inglaterra)

Após trocar o Real Madrid pelo Arsenal, o meia Özil, considerado o segundo maior nome desta janela de transferências internacionais – só atrás de Gareth Bale –, explicou a decisão. De acordo com ele, tudo foi baseado nas diferenças das confianças dadas pelos técnicos Carlo Ancelotti e Arsene Wenger.

Em entrevista ao site oficial da Federação Alemã de Futebol (DFB), o jogador revelou: “Nos últimos dias, me dei conta de que não poderia contar com a confiança do treinador (Ancelotti); O Wenger disse que confiava em mim”. O comandante francês foi o principal responsável por convencê-lo.

No entanto, a imprensa inglesa especula um bullying merengue. Depois de receber a proposta de quase 50 milhões de euros (R$ 156,5 milhões) dos Gunners, o clube espanhol, que gastou o dobro para tirar Bale do Tottenham, teria forçado o atleta alemão a aceitar.

AFP
Özil afirma que confiança garantida por Wenger foi o principal motivo para escolher o Arsenal (foto: Gerard Julien)
Polêmicas à parte, Özil preferiu projetar a estreia pelo time londrino, em que ele será o principal nome. “Estou extremamente feliz por me juntar ao Arsenal, um clube de classe. Estou ansioso para jogar o Campeonato Inglês; Sempre conversei com o Wenger. Quero corresponder”, finalizou.

É bem provável que Özil se vista de vermelho já no próximo dia 14, no jogo contra o Sunderland, pela Premier League. No Arsenal, ele terá Jack Wilshere como o principal ajudante na criação de jogadas, sendo que Santi Cazorla e Tomas Rosicky correm por fora no meio-campo.

A contratação de Özil aliviou as críticas da torcida dos Gunners, que cobravam movimentação da diretoria do clube no mercado já há algum tempo. A equipe do Emirates Stadium não conquista um título de expressão desde a temporada de 2004/2005, quando foi campeã da Supercopa da Inglaterra.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade