Futebol/Brasileiro Série B - ( )

Palmeiras deseja definir nova casa neste domingo e deve sair de SP

William Correia São Paulo (SP)

Após adotar Itu e Presidente Prudente como casa enquanto cumpria punição em seus quatro primeiros jogos como mandante na Série B do Brasileiro, o Palmeiras deve atuar como anfitrião nos dias 8 e 11 fora de São Paulo. A ideia é anunciar neste domingo onde o clube vai cumprir a nova suspensão imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

A diretoria não se posiciona oficialmente sobre o assunto enquanto não houver uma definição, mas o Verdão foi procurado para escolher entre quatro sedes: Londrina (PR), Campo Grande (MS) e Uberlândia (MG), onde o time conta com bom número de torcedores, e no estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).

Existe a possibilidade de voltar a atuar em Presidente Prudente (SP), onde haveria o pagamento de todas as despesas do clube durante a semana em que deve passar entre os duelos contra Figueirense e Guaratinguetá. Mas é a localidade menos cotada.

“Já temos ideia, só não temos confirmação. Se puder, queremos ficar em uma só cidade. Vamos tentar fazer com que as coisas se encaixem na logística. É um espaço muito pequeno para se ajeitar, mas esperamos ter resposta até este domingo”, comentou o diretor executivo José Carlos Brunoro.

A escolha por só uma cidade para os dois jogos é uma forma de minimizar o cansaço. “A logística da Série B dá um desgaste maior, são jogos muito próximos. Vamos de São José do Rio Preto, onde enfrentamos o Oeste na terça-feira, para Natal enfrentar o ABC no sábado e de lá para o novo local”, apontou Gilson Kleina.

O pedido dos jogadores é que a presença da torcida seja considerada na escolha da nova casa. “Teremos torcida onde jogarmos, mas eles têm que escolher um lugar onde a gente tenha um público alto e também um gramado em boas condições”, ressaltou o goleiro Fernando Prass.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade