Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Revoltado, pai de Ozil detona presidente do Real: “Não tem honra”

Berlim (Alemanha)

A venda de Mesut Ozil para o Arsenal nos últimos minutos da janela de transferências europeia ainda não foi bem digerida pelos envolvidos. Após alguns jogadores do Real Madrid admitirem publicamente sua insatisfação pela negociação do alemão, foi a vez do pai do meia, Mustafa Ozil, pronunciar-se oficialmente. Nesta quinta-feira, em entrevista ao diário Bild, ele mostrou-se revoltado com a equipe espanhola e detonou o presidente do clube merengue, Florentino Pérez.

As críticas de Mustafa são relativas à pós-venda de seu filho. Depois do acerto de Ozil com o Arenal, foi veiculado que o jogador só fora vendido por causa de “seu lado mulherengo e excessos na noite”. Estas informações, segundo o pai do meia, foram plantadas por Florentino para tirar o foco de um possível equívoco na venda o alemão, líder de assistências do time.

“O fato de alguém ganhar muito dinheiro não a converte, necessariamente, em um homem de honra. E o Florentino não é um homem de honra”, criticou Mustafá, antes de continuar: “Ele quer agora transformar o Mesut (Ozil) em um bode expiatório e me mostrar como um pai ambicioso, que só busca o dinheiro”.

AFP
Um dos principais jogadores do Real Madrid, Mesut Ozil foi vendido para o Arsenal nas últimas semanas

O pai do atleta alemão prosseguiu detonando o presidente merengue, agora defendendo o seu filho das acusações de que só fora vendido pelos “excessos na noite espanhola”. “Se Mesut (Ozil) levava a vida que estão dizendo agora, pergunto por que sempre estava na equipe titular. Agora querem destroçar a imagem de meu filho porque os torcedores e jogadores estão insatisfeitos com sua venda”, acrescentou Musatafá.

Líder em assistências e figura constante no time titular do Real Madrid, Mesut Ozil foi negociado pelo Real Madrid com o Arsenal por 50 milhões de euros (R$ 155 milhões) nos últimos instantes da janela de transferências europeia. A negociação chocou boa parte dos jogadores do Real Madrid, que não entenderam a venda de um dos principais jogadores da equipe. Cristiano Ronaldo, por exemplo, teria explicitado seu descontentamento com a diretoria merengue, e Sergio Ramos, dito que o alemão “é um jogador único e que deveria ser o último a sair do Real Madrid”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade