Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Roger reencontra Ponte Preta para fazer Furacão sonhar com título

Curitiba (PR)

Reforço de última hora do Atlético-PR para a disputa do Campeonato Brasileiro, Roger disputou apenas duas partidas pela nova equipe, mas já fala em lutar pelo título nacional. Se quiser manter o Furacão vivo na briga, porém, terá de passar por cima da Ponte Preta, deixando o time que o revelou e que defendeu em 2012 em situação ainda mais delicada na zona de rebaixamento.

“É o momento de confirmar nosso momento. Temos que fazer nosso melhor, nos impor dentro de campo e procurar jogar o futebol que apresentamos no segundo tempo contra o Flamengo (vitória de virada por 4 a 2). Sabemos da nossa força dentro de casa. E por que não sonhar com o título?”, projetou o centroavante à TV CAP, sobre o duelo com a Macaca neste domingo, às 18h30 (de Brasília), no Durival de Britto.

Sem esconder a felicidade pelo gol marcado no triunfo sobre os flamenguistas na última quinta-feira em pleno Maracanã, Roger não quer saber de empolgação entre os atleticanos. Para o artilheiro, o momento de festejar a atuação de gala no Rio de Janeiro ficou no passado: “Já foi o tempo de comemoração, foi no hotel depois do jogo. Hoje o pensamento é na Ponte para conseguir três pontos”.

O bom desempenho no segundo tempo contra o Flamengo criou uma dúvida na cabeça de Vagner Mancini. O treinador não confirmou a equipe titular e deixou em aberto a disputa entre Ederson, artilheiro do Brasileirão, e Roger. De acordo com o comandante do Furacão, o revezamento no time titular não é problema e tem até sido um dos trunfos dos rubro-negros na temporada.

“Não tem só o Roger e o Ederson, mas tem Marcelo e Dellatorre que podem jogar. Os quatro podem formar o ataque, assim como tenho volantes que qualquer um que entrar não muda a equipe. Quem ganha com isso é o Atlético-PR. Os jogadores já entenderam que isso é bom para descansar dessa maratona de jogos”, exaltou Mancini.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade