Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Saída de Seedorf no intervalo é estratégia para manter esperança

Rio de Janeiro (RJ)

Desde a derrota por 3 a 0 para o Cruzeiro na última quarta-feira, Oswaldo de Oliveira avisava que Clarence Seedorf estava caindo de produção devido às condições físicas abaixo do ideal. Na derrota por 2 a 1 para o Bahia no domingo, o holandês foi substituído ainda no intervalo para cumprir planejamento estipulado pelo treinador.

“Ele não tem reeditado as boas atuações, que antes eram frequentes. Senti que o Seedorf não estava bem e que isso poderia prejudicar ainda mais para o próximo jogo. Então achei melhor que ele não continuasse na partida, a participação dele poderia se tornar pior. Poderia prejudicá-lo e também ao nosso time”, justificou o técnico.

Se a intenção era deixar Seedorf pronto para a partida contra o Flamengo pela Copa do Brasil às 21h50 (de Brasília) de quarta-feira, Oswaldo só não contava com a virada sofrida no Maracanã. O Glorioso saiu na frente com Edílson no primeiro tempo, mas viu Fernandão e Obina fecharem a conta para o Esquadrão de Aço na etapa complementar.

Divulgação/Botafogo F. R.
Seedorf mais uma vez decepcionou a torcida botafoguense e foi substituído no intervalo por Hyuri
Para piorar, o líder Cruzeiro conquistou empate suado com o Corinthians no Pacaembu e aumento a vantagem na ponta para oito pontos e o Atlético-PR agora está com um ponto a menos do que o time de General Severiano após bater a Ponte Preta. Com 42 pontos na tabela, o comandante alvinegro não desiste da briga pelo título.

“São 15 jogos, 45 pontos em disputa e tudo pode acontecer. Estamos passando por um momento de desequilíbrio agora, mas o Cruzeiro pode ter lá na frente também. Temos que nos preocupar em recuperar nossa apresentação, cuidar para, caso haja essa oscilação deles, que a nossa equipe possa reagir”, projetou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade