Futebol - ( - Atualizado )

Tite chama responsabilidade por mau momento e pede desculpa à Fiel

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Tite desistiu de usar as válidas justificativas para os problemas enfrentados pelo Corinthians no Campeonato Brasileiro. O técnico preferiu chamar para si a responsabilidade, admitir que “é muito difícil brigar pelo título” e pedir desculpas por isso aos torcedores, solicitando a eles apoio na tentativa de superar o mau momento.

“Faço um pedido de desculpa ao torcedor. Estou assumindo a responsabilidade de que é muito difícil brigar pelo título. Estatisticamente, pode acontecer, mas não estou aqui para brincar de faz de conta. Título é muito difícil, mas G-4 e Copa do Brasil são situações visíveis, reais, palpáveis”, afirmou o gaúcho, apontando dois favoritos a erguer o troféu.

“Na minha opinião, está muito bem encaminhado o título para Cruzeiro ou Botafogo, com o Grêmio depois. Não posso ficar vendendo ilusão. São essas as equipes favoritas pela pontuação que têm. Está definido? Não. Mas é uma vantagem significativa, sim”, acrescentou, antes de elogiar bastante a condução dada por Oswaldo de Oliveira ao Botafogo.

Adversários à parte, Tite fez questão de reiterar a “responsabilidade maior do treinador” ao longo de toda a entrevista que concedeu no CT do Parque Ecológico. Com o cuidado de não se estender ao mencionar a enxurrada de desfalques com a qual teve de lidar, interrompeu a si mesmo para dizer: “O técnico tem que se virar”.

Divulgação/Agência Corinthians
Tite diz que seus jogadores têm caráter e merecem a sua proteção (foto: Daniel Augusto Jr.)
De acordo com o gaúcho, é tarefa do comandante “dar a cara” em momentos como o atual. Especialmente depois de ganhar credibilidade após tantos títulos importantes – ainda que não livre de críticas –, ele se vê em boas condições de proteger o time, merecedor segundo ele do auxílio.

“Não empenho a minha palavra em quem não merece. O técnico tem a responsabilidade pública, mas eu não me colocaria assim se não soubesse do empenho de todos. É a característica desse grupo o caráter, é a característica desse grupo a responsabilidade”, afirmou Tite, recordando recentes demonstrações de humildade de Edenílson, Cássio e Felipe, que admitiram erros cometidos em campo.

Não é hora, porém, de remoer falhas. Se o título ficou distante, brigar por uma vaga na Copa Libertadores – via Brasileiro ou Copa do Brasil – ainda é um objetivo realista. Por isso, o treinador quer o apoio da Fiel para findar a má fase na partida de domingo, contra o Goiás, no Pacaembu.

“Que a torcida entenda o meu pedido e entenda o processo. Há uma importância grande dada por todos nós ao retorno à Libertadores. E é muito difícil também chegar à Libertadores. Por isso estou pedindo ajuda. Na hora em que está bom, não precisa. Vou pedir na hora em que é necessário. E a torcida do Corinthians apoia mesmo, isso é inconteste”, concluiu o gaúcho.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade