Futebol - ( )

Tite tenta levantar peruano após frustração: "Eu preciso de ti"

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Tite não demorou a perceber o abatimento de Paolo Guerrero com o fim das chances do Peru de disputar a Copa do Mundo de 2014. O centroavante voltou ao Corinthians após as derrotas de sua seleção para Uruguai e Venezuela e teve uma conversa com o treinador, que tentou animá-lo.

Novas metas alvinegras ajudam Guerrero a esquecer fracasso no Peru

“O Corinthians precisa de ti. Eu preciso de ti. Nós precisamos de você”, disse o gaúcho, de acordo com seu próprio relato. Ele sabe que o jogador tem muito orgulho em defender o seu país e sentiu demais o fracasso na tentativa de buscar uma vaga para o Mundial do Brasil.

“Ele voltou na quinta. E eu preferi esperar um dia para falar com ele, dei um espaço, até porque era dia seguinte a um jogo difícil nosso, eu estava com um monte de coisas na cabeça também. Mas o patriotismo é algo que eu respeito muito. Era a classificação do país do cara para a Copa, no país onde ele joga, no país (do time) em que ele fez um gol de título mundial... É duro”, comentou o treinador.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Guerrero voltou do Peru "com o semblante para baixo" e ganhou o apoio do técnico Tite
Segundo Tite, a seleção peruana é assunto constante de suas conversas com Guerrero. Antes mesmo da última viagem do atleta, o comandante assegurou que trabalharia para deixá-lo em boas condições de atuar nos confrontos importantes das eliminatórias que estavam no horizonte.

“Eram partidas decisivas, coloquei que ele estaria bem para defender o Corinthians e também a seleção dele nesses jogos. Infelizmente, não deu. Ele voltou, e a gente olhava, via que ele estava com o semblante para baixo. Não deu, mas agora precisamos dele”, acrescentou o gaúcho.

Ainda de acordo com Tite, a resposta de Guerrero foi boa. “Ele é um baita cara. Ele não veste a camisa por vestir, acho que não preciso nem ficar aqui repetindo as características dele, todo o mundo conhece. É um cara que arrasta a bunda no chão e compete de forma leal.”

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade