Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Trânsito em SP faz Muricy e jogadores aumentarem "caixinha"

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Em virtude de mais de 140 km de lentidão no trânsito da capital paulista, resultado de manifestação que fechou pistas da Marginal Tietê, parte do elenco do São Paulo e até mesmo o técnico Muricy Ramalho não conseguiram chegar no horário marcado (15h30) para o treino desta sexta-feira.

Jogadores que moram em regiões mais afastadas, como o atacante Osvaldo (que tem casa em um condomínio fechado em Alphaville, na Grande São Paulo), demoraram muito a aparecer no CT da Barra Funda. Outros, com mais sorte, não tiveram o mesmo problema. O zagueiro Paulo Miranda foi um deles.

"Eu cheguei em tempo, porque moro aqui perto. Só lamento (pelos outros), porque vão ter que pagar caixinha. Todo o mundo agradece", brincou o defensor, referindo-se à punição informal que os atletas recebem quando se atrasam - esse dinheiro é usado no final da temporada para confraternização dos funcionários do clube.

Não foi possível saber com exatidão todos jogadores que sofreram com a lentidão do trânsito, já que, por se tratar da reapresentação do elenco, muitos deles já não deixariam a parte interna do CT. Os únicos a aparecer em campo foram aqueles que não atuaram no empate de quarta-feira com a Universidad Católica, no Morumbi.

"Mas foi bastante, a lista é grande. Osvaldo, João Schmidt. De alguns, eu não posso falar, senão amanhã vão me cobrar, fica difícil", falou Paulo Miranda, rindo, ao admitir que muitos companheiros ainda estavam presos no congestionamento.

Desde a manhã desta sexta-feira, dezenas de manifestantes impediam a passagem de carros pela Marginal Tietê, o que resultou em tráfego intenso em diversas partes da cidade. O grupo reivindicava por moradias populares na região próxima ao local onde foi realizado o protesto.

O São Paulo faz mais um treino na manhã deste sábado antes de, no dia seguinte, enfrentar o Grêmio, no Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro. A derrota na rodada passada freou a reação da equipe, que estacionou na tabela e viu a distância para a zona de rebaixamento diminuir em dois pontos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade