Futebol/Amistoso - ( )

Último jogo com ‘freguesa’ Austrália teve Fred e crítico de Neymar

Brasília (DF)

Se depender do retrospecto que conquistou nos últimos 25 anos, o Brasil não terá problemas no amistoso deste final de semana contra a Austrália. Nas seis vezes em que as duas seleções se enfrentaram, a Seleção venceu quatro jogos, empatou um e perdeu outro, marcando 11 gols e sofrendo um. Ambas as equipes voltam a duelar às 16h15 (de Brasília) deste sábado, na própria capital federal.

O primeiro duelo foi realizado em 1988, com vitória do Brasil por 1 a 0. Já a última vez em que as duas equipes se enfrentaram foi na fase de grupos da Copa do Mundo de 2006, na Alemanha, com triunfo brasileiro por 2 a 0. Daquela Seleção, então comandada por Carlos Alberto Parreira, apenas Júlio César estará na partida deste sábado. No Mundial, ele era o terceiro goleiro, reserva de Dida e Rogério Ceni; neste final de semana, será titular.

Também convocado para o duelo deste sábado, mas cortado por lesão, Fred foi outro que atuou no jogo da Copa do Mundo. Ele desempenhou, inclusive, papel fundamental. Aos 42 minutos da segunda etapa, quando o Brasil vencia por 1 a 0, o centroavante do Fluminense substituiu Adriano. Dois minutos depois, aproveitou rebote em chute de Robinho, marcou seu primeiro e único gol em Mundiais até hoje e confirmou a vitória brasileira.

A Austrália, por sua vez, manteve na atual seleção sete atletas convocados para a Copa do Mundo de 2006. Entre eles, está o atacante Archie Thompson, de 34 anos, que considera a atual geração brasileira  - incluindo Neymar - menos vitoriosa do que a que enfrentou na Copa, por exemplo. Na ocasião, o jogador australiano era reserva.

“Para ser honesto, não vejo tudo isso que falam sobre o Neymar. Gosto mesmo do Oscar. Mas meus preferidos são os mais antigos, como Ronaldo, Denílson, Romário”, disse na última quarta-feira ao Correio Braziliense.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade