Futebol/Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Vaiado e chamado de ‘burro’, Dunga não se assusta: “É normal cobrar”

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

Acostumado a superar adversidades e contestações desde os tempos de jogador, Dunga não se mostrou irritado ou assustado com as vaias da torcida do Internacional e os gritos de “burro” dirigidos a ele após o empate em 2 a 2 com o Vitória, na noite desta quinta, no Estádio do Vale. Segundo o treinador colorado, as cobranças da torcida são absolutamente normais.

“O torcedor tem esse direito, eles vêm aqui para ver o time vencer. A gente conseguiu virar mesmo numa situação difícil, mas é normal cobrar. A torcida não está preocupada se não tivemos tempo para treinar. Ela paga ingresso, quer a vitória e tem o direito de se expressar se ela não vier”, contemporizou Dunga.

Alexandre Lops/Divulgação/Internacional
Dunga minimizou a cobrança da torcida colorada após mais um tropeço no Brasileirão

Assim como o volante Willians, que reclamou da forte sequência de jogos imposta pelo calendário, Dunga colocou na conta do cansaço o mau resultado obtido pelo Inter nesta quinta: “nós sabíamos que esse era um jogo de risco. Jogamos melhor contra o Santos, e sabíamos que desta vez não daria para ganhar só na técnica, tinha que ser na superação. Eles entraram só duas vezes na nossa área e fizeram dois gols”, analisou.

Mesmo com apenas um ponto obtido nos últimos dois jogos dentro de casa, a direção colorada garantiu a permanência de Dunga no comando da equipe. O Inter, agora, terá duas partidas seguidas longe de Novo Hamburgo: domingo, joga no Heriberto Hülse, contra o Criciúma; quinta que vem, pega o Bahia, na Fonte Nova.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade