Futebol/Brasileiro Série B - ( )

Vinicius entende pressão no Verdão: "Somos lideres, mas da Série B"

William Correia São Paulo (SP)

Fernando Prass, jogador mais velho do elenco, minimiza as cobranças mesmo na liderança da Série B do Brasileiro citando que, no Palmeiras, as críticas aparecem até nas vitórias. Vinicius, 15 anos mais novo do que o goleiro, parece concordar com quem contesta o time usando um argumento simples: o maior campeão de torneios nacionais no Brasil não é nada além do que o primeiro colocado da segunda divisão.

“Está esse tempo fechado no Palmeiras porque estamos em primeiro, só que na Série B”, disse o atacante de 20 anos, formado no clube e reforçando aos colegas a situação atual. O recado é de que a segunda melhor campanha na história dos primeiros turnos na Série B não é suficiente, assim como nenhum outro resultado até o acesso.

“Estamos na Série B com o Palmeiras, um time grande, de primeira divisão... Não é qualquer clube”, ressaltou o jogador, que conhece as críticas desde sua promoção ao elenco profissional, com 16 anos de idade. “Temos que estar focados e em alerta o ano inteiro, todos os jogos precisam ser tratados como final. Aqui, qualquer deslize vira uma coisa muito grande.”

Vindo de família palmeirense, Vinicius sabe como quem está nas arquibancadas sofre desde o rebaixamento no ano passado, assim como o peso da queda logo na primeira fase que o clube disputou na Copa do Brasil. “O torcedor fica muito chateado. Nós ficamos tristes, mas o palmeirense é muito fanático e apaixonado. E de novo estamos sem uma sequência de vitórias, amargurando uma eliminação”, apontou.

Fernando Dantas/Gazeta Press
De família palmeirense, atacante sabe peso da apática atuação na Copa do Brasil após o rebaixamento
A favor da equipe, Vinicius aponta o fim da apatia criticada publicamente pelo presidente Paulo Nobre na derrota para o Atlético-PR na semana passada, apesar de o Verdão não vencer há quatro jogos. “Já mostramos vontade de novo e, quando a bola voltar a entrar, quando voltarem os bons resultados, a torcida virá igual antes. Essa nossa união com a torcida é difícil de quebrar”, apostou.

Ao elenco, o pedido é de pensar no futuro. “O time sentiu porque ficou muito triste, mas o resultado não veio contra a Chapecoense porque enfrentamos um time muito forte. Temos que treinar, levantar a cabeça e apagar o que já passou. Se a ferida da eliminação ainda estiver aberta, basta um resultado para fechar”, afirmou.

O desejo claro de Vinicius é atingir logo o objetivo do clube. “Pela grandeza do Palmeiras, temos que estar sempre entre os primeiros, pensar grande, almejar muito grande e pensar em ser campeão, claro, mesmo na Série B, para voltarmos bem para o ano que vem. Quero muito chegar ao fim do ano vendo o Palmeiras voltar para o lugar em que nunca deveria ter saído”, comentou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade