Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Vitória e Grêmio fazem jogo fraco e ficam no empate sem gols

Do correspondente Vicente Fonseca Porto Alegre (RS)

Em um jogo muito truncado e cheio de erros de lado a lado, Vitória e Grêmio não saíram do 0 a 0 na noite deste sábado, no Barradão. O resultado é ruim para os dois lados: o Tricolor Gaúcho segue na terceira posição, com 39 pontos, deixando de se aproximar dos líderes, enquanto os baianos vão a 31, perdendo oportunidade de encostar no G-4.

Escalado com três zagueiros e três volantes, o Grêmio mostrou segurança defensiva na etapa inicial e criou as melhores chances – chegou a marcar um gol, mal anulado pela arbitragem. O segundo tempo foi bem diferente: Ney Franco mandou o Vitória para a frente e o time baiano criou as melhores chances, mas esbarrou na bem postada defesa gaúcha.

O Grêmio volta agora suas atenções para a Copa do Brasil. Na quarta-feira, a equipe visita o Corinthians, no Pacaembu, pela abertura das quartas de final. No Brasileirão, o próximo compromisso é no domingo, dia 29, contra o São Paulo, no Morumbi. Já o Vitória visita o Atlético-PR, no mesmo dia.

O jogo – O técnico Renato Gaúcho decidiu apostar no 3-5-2 com três zagueiros e três volantes, esquema com o qual o Grêmio foi vitorioso fora de casa neste Brasileirão. Para tanto, colocou o zagueiro Saimon (mesmo sem ritmo de jogo) no lugar de Gabriel e deixou Elano, Zé Roberto e Vargas no banco de reservas. Já Ney Franco recuou o volante Luiz Alberto para a zaga e montou o Vitória num 3-6-1.

O jogo começou aberto no Barradão. A primeira chegada de perigo foi gremista: aos quatro minutos, Kleber recebeu cruzamento na área e cabeceou ao lado do poste de Wilson. O Vitória respondeu aos dez, em rápido contragolpe. Marquinhos ingressou na área pela direita e chutou na zaga. Aos 14, Kleber recebeu de Pará e cruzou para Riveros, que desviou para o gol, mas Ayrton salvou e mandou para escanteio. Na jogada seguinte, Kadu afastou errado, mas Barcos furou a bola dentro da pequena área.

O jogo caiu de ritmo, mas a toada seguia a mesma: o time baiano tinha mais controle da bola, mas os gaúchos eram mais perigosos. Aos 30, Riveros recebeu bom passe na área como elemento-surpresa e chutou para grande defesa de Wilson. Cinco minutos depois, Victor Ramos teve boa chance em cabeçada, levando perigo.

Aos 36, Barcos serviu Kleber, que cruzou para Alex Telles mandar para as redes, mas o gol foi anulado. A arbitragem marcou impedimento inexistente do Gladiador no começo do jogo. No finzinho, após cobrança de falta, o Pirata ajeitou no segundo tempo para a chegada de Riveros no primeiro, mas o cabeceio foi para fora.

O Vitória começou mais aceso o segundo tempo. Aos dois minutos, após erro da zaga gremista na saída de bola, Marquinhos recebeu na área e chutou fraco, nas mãos de Dida. Ainda assim, foi o Grêmio que controlou os minutos iniciais. Buscando dar mais ofensividade à equipe, Ney Franco desmanchou o 3-6-1 do Vitória e pôs Arthur Maia no lugar de Elizeu, abrindo o time. Renato Gaúcho então tirou Saimon, lesionado, e investiu em Elano.

Com as mexidas, o time da casa cresceu. Aos 18, em um raro erro da defesa do Grêmio, Pará afastou mal e Marquinhos chutou para defesa difícil de Dida, sua primeira em todo o jogo. A seguir, Renato Cajá apanhou sobra após escanteio e chutou nas mãos de Dida. Foi seu último lance: vaiado, o meia deu lugar a Alemão. Minutos depois de entrar em campo, o atacante teve grande chance, aos 30, mas o chute explodiu na defesa.

O jogo, então, caiu muito de ritmo. Aos 35, Kleber quase marcou o primeiro do Grêmio, mas Victor Ramos chegou antes e salvou. Aos 41, Alemão levou perigo em chute de longe tentando encobrir Dida. Nos descontos, Kleber recebeu lançamento sozinho na área do Vitória, mas dominou mal e perdeu a grande chance de dar a vitória ao Tricolor.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade