Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Administradores do Castelão detalham prejuízos após depredação

Fortaleza (CE)

O secretário especial da Copa do Mundo no Ceará, Ferruccio Feitosa, concedeu entrevista coletiva nesta tarde para detalhar os prejuízos causados à Arena Castelão pelas torcidas de Ceará e Fortaleza no último final de semana.

No sábado, adeptos do Vozão reagiram de forma violenta ao empate diante do Paraná, pela Série B. Um dia depois, alguns torcedores do Fortaleza não aceitaram o empate contra o Sampaio Corrêa, pela Série C, que culminou na eliminação do time, e também depredaram o estádio.

O balanço final contabilizou um prejuízo de R$ 10 mil ao Ceará e R$ 40 mil ao Fortaleza. Além de 116 cadeiras quebradas, foram danificados 52 grades de proteção, sete porta-papéis higiênicos, uma porta de quiosque, um porta-sabonete e um porta-toalha.

Além de Feitosa, estiveram presentes Silvio Andrade, presidente da Arena Castelão, e Pedro Neto, representante da Galvão G7, empresa que organiza os eventos no estádio. Além de esmiuçar os prejuízos, os administradores de uma das arenas que sediará a Copa do Mundo de 2014 pediram a responsabilização dos culpados.

"Muito mais importante do que identificar prejuízos e cobrá-los dos clubes mandantes dos jogos, é a identificação dos vândalos que depredaram a Arena Castelão", disse Ferruccio Feitosa.

O secretário disse que imagens captadas pelas 240 câmeras espalhadas pelo estádio serão analisadas e encaminhadas ao Ministério Público, que poderá pedir abertura de inquérito contra os torcedores envolvidos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade