Futebol/Campeonato Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

América-MG e Boa confirmam fama de 'reis do empate' e ficam no 0 a 0

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

América-MG e Boa Esporte fizeram um jogo bastante movimentado nesta sexta-feira, no estádio Independência. Dentro de campo, o Coelho teve dificuldades para furar o bloqueio defensivo imposto pelo time boveta, e o resultado mostrou igualdade sem gols, placar ruim para as pretensões das duas equipes.

Coelho e Coruja são os dois times que mais empataram na Série B. A equipe do técnico Silas ficou na igualdade no placar em 11 oportunidades, já contado o placar desta sexta-feira, e a equipe de Varginha em dez partidas saiu de campo com um ponto conquistado. A grande quantidade de empates não permite uma subida na tabela. O América-MG chegou 44 pontos, contra 37 do Boa Esporte, que completou seis jogos sem vencer.

Na sequência do Campeonato Brasileiro da Série B, o América-MG terá uma espécie de confronto direto contra o Sport, jogo marcado para a próxima terça-feira, na Ilha do Retiro. Já o Boa Esporte vai receber o Joinville, também na terça-feira, jogo confirmado para o estádio Melão, em Varginha.

O jogo – O duelo mineiro pelo Brasileirão da Série B começou com muita movimentação dos dois lados, com América-MG e Boa Esporte perseguindo o gol. Jogando em casa, o Coelho manteve a posse de bola por mais tempo, porém, com dificuldades para superar as linhas de marcação da equipe boveta, que se mostraram eficientes em boa parte do jogo.

Na primeira bobeada da zaga do time Varginha, Bady recebeu com liberdade na entrada da área e fuzilou o goleiro Douglas, que fez grande defesa. Perigoso nos contra-ataques, o Boa Esporte chegou, inclusive, a balançar as redes com Fernando Karanga, mas existiu impedimento na jogada, invalidando o gol boveta.

Nikão e Bady entraram em campo com o objetivo de criar as jogadas do América-MG, mas produziram pouco. No Boa Esporte coube ao experiente Marcelinho Paraíba organizar a equipe do interior mineiro, e o jogador fez o possível para ajudar os companheiros. Com muita marcação, a partida perdeu em intensidade, com os donos da casa trocando passes pelas laterais, sem muita objetividade.

Percebendo que a Coruja poderia vencer o jogo, o técnico Nedo Xavier pediu aos seus comandados que adiantassem a marcação. Com isso, o confronto passou a ser disputado de forma mais aberta. Aos 34, Fernando Karanga fez fila na zaga alviverde e chutou para a ótima defesa do goleiro Matheus. Os americanos responderam em arremates de média e longa distância, mas sem conseguir o gol inaugural.

Na volta para etapa final, o cenário da partida permaneceu quase que inalterado, mostrando muita entrega e vontade dos dois times, mas faltando qualidade técnica, principalmente na armação das jogadas. No América-MG, Bady, Nikão e Elvis foram bem marcados e faltou inspiração para os meias americanos. No time de Varginha, Marcelinho Paraíba foi o atleta mais lúcido, mas não encaixou as jogadas com perfeição.

Com o passar do tempo, o América-MG foi melhorando na partida, trocando passes com mais calma, mas o time de Silas falhou bastante na hora de finalizar as jogadas, principalmente com o avante Marcão. Insatisfeito com o desempenho do time, o treinador do Coelho esbravejou muito com os atletas, mas os pedidos não foram atendidos.

Na primeira chance real dos visitantes no segundo tempo, Malaquias saiu na cara do goleiro Matheus e tentou um toque por baixo, mas o arqueiro do Coelho fez grande defesa. Na última parte do jogo, a equipe do Sul de Minas se lançou à frente, e aos 29, Ciro Sena apareceu bem no ataque e quase marcou em tiro de fora da área. Com os atacantes pouco inspirados, o placar no Independência não trabalhou, gerando vaias das duas torcidas no apito final.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade