Futebol/Liga dos Campeões da Europa - ( - Atualizado )

Ao ‘estilo Guardiola’, Bayern vence City e se isola na ponta do Grupo D

Manchester (Inglaterra)

Se começou a temporada cercado de desconfianças em relação ao trabalho de Pep Guardiola, o Bayern de Munique mostrou que segue tão (ou mais) forte que na temporada passada. Nesta quarta-feira, os atuais campeões europeus visitaram o poderoso Manchester City no Etihad Stadium e, jogando ao estilo do treinador espanhol, venceram os ingleses por 3 a 1, isolando-se na liderança do Grupo D da Uefa Champions League. Esta foi a sétima vitória consecutiva (e a décima sexta nas últimas 21 partidas) do time alemão na competição europeia.

O Bayern de Munique construiu a vitória atuando do jeito que o seu novo comandante gosta: Mantendo a posse de bola com toques rápidos e pressionando a sáida do adversário no campo defesa. Isso aconteceu até os 30 minutos do segundo tempo, quando Ribéry, Thomas Muller e Robben, com um gol cada, já haviam decretado a vitória bávara. O City, que só melhorou após as entradas de David Silva, Milner e Negredo na parte final da partida, diminuiu aos 34 da etapa complementar, com um tento do atacante recém-contratado junto ao Sevilla. No fim, nem mesmo a expulsão de Boateng e a pressão dos Citizens diminuíram os méritos de uma contundente vitória dos atuais campeões europeus na Inglaterra.

O resultado coloca o Bayern na liderança isolada do Grupo D com seis pontos em duas partidas. O Manchester City, por sua vez, cai para o segundo posto, agora com a mesma pontuação do CSKA Moscou, que, mais cedo, venceu o Viktoria Plzen na Rússia por 3 a 2. Na próxima rodada, dia 23 de outubro, os Citizens encaram os moscovitas fora de casa, enquanto os bávaros recebem a equipe tcheca na Allianz Arena.

Divulgação
Time alemão mostrou força e não teve dificuldades para vencer o Manchester City no Etihad Stadium

O Jogo- A partida foi disputada no Etihad Stadium, em Manchester, mas, pela primeira etapa, parecia estar acontecendo na Allianz Arena. Ou melhor, no Camp Nou. Atuando como o Barcelona de Pep Guardiola, o time alemão foi o senhor do jogo e dominou completamente os ingleses nos 45 minutos inicias. Com a marcação adiantada e uma excelente manutenção da posse de bola no campo de ataque, os bávaros não correram riscos e poderiam ter ido aos vestiários com uma grande vantagem no placar.

Logo aos quatro minutos, Robben subiu de cabeça sozinho dentro da área após cruzamento de Alaba, mas mandou à esquerda de Hart. O Manchester City respondeu aos seis, em testada firme de Yaya Touré agarrada por Manuel Neuer, mas depois parou. Parou e só observou um show do Bayern de Munique em pleno Etihad Stadium. Aos sete minutos, Ribéry recebeu lançamento longo pela meia esquerda, cortou para o meio e disparou de perna direita. A bola foi no canto de Hart, mas o goleiro não agarrou e espalmou-a para o fundo das redes: 1 a 0.

Os bávaros, então, cresceram ainda mais na partida e começaram a se sentir em casa. Passaram a trocar passes no campo de ataque sem ser incomodados e a ouvir uma animada torcida alemã calar os atônitos fãs do City. Os laterais Alaba e Rafinha subiam ao ataque sem cerimônias e ‘abriam’ o campo dos ingleses, que não conseguiam segurar a bola no campo de ataque. Aos 30 minutos, Robben limpou a marcação pela direta e bateu cruzado, assustando Hart. Na jogada seguinte, foi a vez de Alaba avançar com espaço pela esquerda e levar perigo ao goleiro inglês. O City parecia sentir fala do meia espanhol David Silva, que, voltando de lesão, ficou no banco. A primeira etapa acabava com 67% de posse de bola para o Bayern contra apenas 33% dos Citizens.

Divulgação
Eleito o melhor jogador da Europa na última temporada, Ribéry abriu o caminho para a fácil vitória bávara

No segundo tempo, apesar de não ter realizado nenhuma substituição, o time do técnico Manuel Pellegrini voltou com uma postura diferente. Passou a imprimir mais velocidades em seus ataques e a marcar com suas linhas avançadas. Logo nos cinco primeiros minutos, conseguiu quatro escanteio seguidos pelo lado direito. Apesar disto, no entanto, foi o Bayern que começou a levar mais perigo. Aos oito, Robben limpou a marcação na entrada da área e arriscou rasteiro de pé esquerdo, mandando rente à trave de Hart. Um minuto depois, porém, veio o segundo gol.

Dante descolou lançamento perfeito para Thomas Muller, que, cara a cara com Hart, só limpou o goleiro antes de empurrar para o fundo das redes: 2 a 0. O Bayern seguiu com fome e ampliou o marcador aos 15. Fernandinho foi desarmado na intermediária, Robben arrancou em velocidade, entortou Nastasic e bateu firme de pé direito. Hart ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o terceiro dos bávaros. O massacre germânico, então, aumentou, e o goleiro inglês teve que trabalhar em finalizações de Robben e Kroos.

Vendo sua equipe ser completamente dominada, Manuel Pellegrini mexeu e colocou David Silva, Milner e Negredo nos lugares de Nasri, Aguero e Dzeko, respectivamente. O time melhorou, e começou a atacar mais. Primeiro, Milner obrigou Neuer a fazer grande defesa; Em seguida, depois de Muller acertar a trave de Hart, Negredo girou sobre Boateng e finalizou no canto direito de Neuer, diminuindo o placar para os Citizens. O zagueiro alemão ainda foi expulso aos 39 minutos após falta em Yaya Touré, e o Bayern passou a ser muito presisonado. David Silva acertou bola no travessão, cabeceou perto da meta alemã, mas não estragou a festa dos comandados de Pep Guardiola, que conseguiram uma convincente vitória sobre o seu principal adversário na primeira fase da Liga dos Campeões, fora de casa.

AFP
No fim, Negredo diminuiu o placar, mas o City não teve forças para empatar com um inspirado Bayern

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade